Músicos de RC fazem sucesso no Rio de Janeiro

79

Vivian Guilherme

Em mais um ano o harpista rio-clarense Jonathan Faganello marcou presença no Rio Harp Festival. O músico é o harpista que mais se apresentou no evento, que é considerado um dos principais dedicados ao instrumento. A primeira apresentação de Jonathan no Rio Harp Festival aconteceu em 2010, ainda como músico solo, a partir de 2012 os shows aconteceram junto de sua banda, a Burning Symphony.

O evento aconteceu durante todo o mês de maio, sendo que, neste ano houve uma extensão da programação em São Paulo, o I SPharpFestival, no qual o grupo de Rio Claro marcou presença com uma apresentação no Centro Cultural do Banco do Brasil.

A banda Burning Symphony é sucesso no Rio Harp Festival
A banda Burning Symphony é sucesso no Rio Harp Festival

No Rio de Janeiro, as apresentações foram nos dias 21 e 22 de maio, no Forte de Copacabana. “A sala em que nos apresentamos tem capacidade máxima de 200 lugares. Em ambos os concertos todos os lugares foram preenchidos ficando até muitas pessoas sem poder entrar. Como sempre a recepção do público do Rio é muito calorosa, mas neste ano tivemos uma grande surpresa: alguns fãs que nos acompanham confeccionaram camisas com a nossa foto e nome da banda, foi demais”, exclamou Jonathan.

O músico disse que poder participar do evento é uma grande honra. “Em se tratando de um festival que tem como protagonista principal a harpa nos seus mais variados tipos (sinfônica, paraguaia, celta, elétrica), onde são convidados os mais influentes harpistas do mundo em diversos gêneros (clássico, popular, folk e no meu caso heavy metal) é uma honra participar do festival, é um reflexo de anos de dedicação e empenho no estudo desse instrumento milenar.”

Apesar da visibilidade, Jonathan ainda lamenta a pouca penetração da música erudita no Brasil. “Atualmente tenho dois alunos de harpa, que estão se mostrando muito empenhados no estudo. Em Rio Claro os projetos da Orquestra Sinfônica são de extrema importância, pois contribuem para a promoção deste estilo musical. O mercado da música está sempre em constante modulação, por isso o músico que se dedica ao aprendizado contínuo tem sempre mais opções de trabalho”, completou.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: