Mesmo com ecopontos, lixo se acumula em vias

92

Antonio Archangelo

Lixo acumulado próximo ao Ribeirão Claro
Lixo acumulado próximo ao Ribeirão Claro

Para quem pensou que a instalação de um ecoponto nas imediações da Vila Nova/ São Miguel resolveria o problema antigo de despejo de lixo nas vias públicas se enganou.

A “rota do lixo” se inicia às margens do Ribeirão Claro, em trecho sem asfalta, na antiga Estrada Rio Claro / Araras no limite com a Vila Industrial e se estende por todo o Anel Viário e grande área de amortecimento da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (Feena). Sem nenhum custo para utilização, o ecoponto instalado no complexo viário convive com o despejo de resíduos a poucos metros de sua entrada. Para Severino José Santana, funcionário da Ambientelix, empresa que gerencia o ecoponto, o problema é a “preguiça” por parte da população. Santana conversou com a equipe de reportagem da “Jovem Pan nos Bairros” na manhã dessa segunda-feira (24). “O problema é a preguiça”, citou o trabalhador.

Para o carroceiro Luiz Henrique, os ecopontos evitaram que os carroceiros continuassem jogando os resíduos em vias públicas, porém revelou uma outra face da moeda. “Agora não são mais os carroceiros que estão jogando. A maioria é caminhonete e caminhão que não podem utilizar o ecoponto. Os caminhões chegam no portão, o guarda não deixa eles entrarem, e acabam jogando na frente, na rua. Mas também tem um pouco de preguiça, o pessoal não coloca o lixo pro lixeiro levar no dia, e geralmente vêm uns carrões bonitos aqui e despejam o lixo na rua. E é tudo pessoal mais ou menos de vida, principalmente da Bela Vista. Já o empreiteiro Vander Luiz Sass lembra que o ecoponto facilitou o despejo desses resíduos. “É difícil alugar uma caçamba, então você já trás o resíduo direto para cá”, comentou.

“Existem dois fatores que podem explicar o despejo de lixo em plena via pública, na minha opinião, o primeiro é a falta de cidadania. O segundo é que o ecoponto não funciona de domingo. Pois quem joga sujeira aqui são famílias. A pessoa vai limpar a casa de sábado e domingo e não tem onde jogar, já que não abre de domingo, e acaba jogando tudo na rua. E outra coisa é punição. Nunca vi uma multa para quem despeja o lixo nas ruas.” A prefeitura não comentou a indagação sobre a ampliação do horário de funcionamento e regras de funcionamento do ecoponto.

O vídeo da reportagem pode ser acessado no canal: www.youtube.com/user/jcrioclaro/.

DEIXE UMA RESPOSTA