Medicamentos em falta na rede de Santa Gertrudes

99

Vivian Guilherme

Medicamentos também são oferecidos em unidades da Farmácia Popular
Medicamentos também são oferecidos em unidades da Farmácia Popular

Durante a 21ª Sessão Ordinária da Câmara de Santa Gertrudes, os vereadores questionaram a falta de medicamentos de uso contínuo. Segundo o legislativo, diariamente a população cobra a falta de remédios, principalmente, os para controle de pressão arterial e diabetes, reclamando que há meses não conseguem medicamentos, nem as fitas para medir a taxa de glicose.

Sobre o assunto, a Secretaria de Saúde do município informou que não há registro da falta de medicamento de uso contínuo para diabetes e hipertensão. “A Prefeitura implantou um sistema informatizado que acusa se o paciente tem estoque de medicamento ou de fitas, essa medida tem como objetivo atender a toda a população. Muitos pacientes procuram pelos medicamentos ou fitas e como o sistema detecta que os mesmos já foram entregues, o dispensário não consegue entregar mais para o mesmo paciente”, declarou a secretaria.

A assessoria da prefeitura acrescentou ainda que os medicamentos são distribuídos na Farmácia municipal, anexa ao Pronto Socorro; e Farmácia Municipal, no Jd. Pq. Industrial. “Vale lembrar que os medicamentos para o controle da pressão arterial e diabetes também podem ser retirados gratuitamente através do Programa Farmácia Popular”, ressalta a assessoria.

A Farmácia Popular atende prescrições do SUS, de médicos particulares e de convênios privados. Desde que o medicamento prescrito faça parte do elenco determinado pelo Ministério da Saúde. Para retirar o medicamento gratuitamente, é preciso procurar uma dessas farmácias, munido de receita médica e CPF do usuário do medicamento. As farmácias privadas do município que executam este atendimento são: Farmácia Santa Gertrudes, na R. São Pedro Whilker, nº 639, Bom Sucesso; Farmácia Droga Luz, na Av. Agostinho Buschinelli, nº 141, Jd. Miranda; Farmácia Droga Gino, na Av. São Paulo, nº 258.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: