MEC envia técnicos para avaliar Rio Claro

71

Divulgação

 

A pré-seleção de Rio Claro para a implantação de um curso de medicina está respaldada no Edital 03/2013
A pré-seleção de Rio Claro para a implantação de um curso de medicina está respaldada no Edital 03/2013

 

O município de Rio Claro aguarda que o Ministério da Educação agende a data da visita de especialistas que avaliarão a estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde locais, visando à instalação de curso de medicina na cidade.
A visita dos técnicos foi confirmada ao prefeito Du Altimari pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), do Ministério da Educação, em ofício que ratifica o município como um dos pré-selecionados para a implantação de curso de graduação superior em instituição privada. O ofício, datado de 29 de janeiro, é assinado pelo secretário do órgão emissor do documento, Jorge Rodrigo Araújo Messias.

A pré-seleção de Rio Claro para a implantação de um curso de medicina está respaldada no Edital 03/2013, que é uma das iniciativas previstas na Lei 12.871, de 23 de outubro de 2013, que instituiu no país o Programa Mais Médicos.

Um dos objetivos do Programa Mais Médicos é justamente a melhoria na oferta do curso de medicina e na prestação de serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do reordenamento da oferta destes cursos e de vagas para residência médica. Pretende, ainda, estabelecer novos parâmetros para a formação médica no Brasil e para a promoção de aperfeiçoamento de médicos na área de atenção básica em saúde nas regiões prioritárias do SUS.

O prefeito Du Altimari disse que a decisão do Ministério da Educação de pré-selecionar confirma a vinda de técnicos à cidade, para efeito de implantação do curso de medicina em Rio Claro, que terá um grande impacto na saúde pública e na operacionalização do SUS em toda a região.

“Boa parte destes profissionais que vierem a se formar será da nossa região e, portanto, tenderá a permanecer aqui depois de graduados, aumentando a oferta de médicos, o que é bom para todos”, avaliou o chefe do Executivo.

Esta é uma reprodução da notícia publicada na edição impressa do Jornal Cidade 

 

DEIXE UMA RESPOSTA