Mata-se mais em Rio Claro do que em São Paulo

108

Carine Corrêa

Foram divulgados os dados do 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Do documento constam as taxas de homicídios de municípios brasileiros do ano de 2014. A cidade de São Paulo aparece com uma taxa de 10,1 por 100 mil habitantes, menor índice de homicídios dolosos no Brasil.

Em Rio Claro, considerando os 38 homicídios no ano passado contabilizados no portal da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a estimativa de 198 mil habitantes registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de mortes violentas em 2014 é de 19 por 100 mil habitantes.

O 9º Anuário de Segurança Pública apresenta taxas de homicídios das capitais brasileiras
O 9º Anuário de Segurança Pública apresenta taxas de homicídios das capitais brasileiras

O anuário ainda revela as taxas de outras capitais brasileiras. No topo da lista aparece Fortaleza, com uma taxa de 75 homicídios dolosos por 100 mil habitantes. Em segundo lugar a cidade de Maceió, com uma taxa de 67,5, seguida de São Luís, com taxa de 63,6.

Pesquisa – A publicação produzida pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, organização não governamental que se propõe a atuar no aprimoramento técnico da atividade policial e gestão de segurança pública. A base de dados utilizada pelo Anuário é de 2014. É a primeira vez que o Anuário traz números das capitais.

Novo cenário – Ao contrário do ano passado, a Cidade Azul revela em 2015 um outro cenário em relação aos índices criminais, principalmente em número de homicídios. Tomando como base os dados disponíveis no site da SSP, no tópico Ocorrências policiais registradas por mês, nota-se que até o mês de agosto foram 8 assassinatos em Rio Claro, contra 22 ocorrências em 2014, o que representa uma redução de 63%. Houve ainda neste ano uma situação atípica: o município chegou a registrar dois meses – fevereiro e março – sem nenhuma morte violenta. Nesses mesmos dois meses do ano passado, foi registrada uma morte violenta na cidade. Já em 2013, o número de assassinatos foi maior: treze vítimas decorrentes de homicídios em fevereiro e março daquele ano.

2 COMENTÁRIOS

  1. Diminuiu os homicídios e aumentaram os roubos, furtos a pessoas, veículos e residências, estupros…então né! Essa é nossa cidade! Lembrando que a maioria das “vítimas” dos homicídios no município tinham pelo menos 1 passagem pela polícia. Melhor rever as estatísticas, nem sempre onde se mata menos se vive com mais segurança.

    • Mas também temos que lembrar que nessa estatística tem país de família e pessoas que morreram inocentemente sem ao menos terem 1 passagem na polícia né, por isso e vamos respeitar antes de julgar.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: