Líder do Governo fala sobre ausência do Horto Florestal

85

Antonio Archangelo

O líder do governo do Estado de São Paulo na Assembleia Estadual, deputado Cauê Macris (PSDB), durante discurso no plenário
O líder do governo do Estado de São Paulo na Assembleia Estadual, deputado Cauê Macris (PSDB), durante discurso no plenário

A não inclusão da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (FEENA) – de manejo sustentável – no pacote de parques estaduais que serão beneficiados por concessões permanece um mistério.

A reportagem do Jornal Cidade conversou na quarta-feira (15) com a assessoria do líder do governo da Assembleia Legislativa, deputado estadual Cauê Macris (PSDB), que disse que o pacote com 25 parques iniciais que serão disponibilizados para concessão foram definidos pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

“O projeto veio da Secretaria do Meio Ambiente. São 25 parques. A assembleia autorizou o governo a realizar a concessão. Agora devem lançar edital para dar início. O pacote veio fechado, mas nada impede que seja ampliado”, citou a assessoria da liderança do governo na Assembleia.

A alternativa é vista como meio de sobrevivência da unidade rio-clarense em relação ao manejo e manutenção da área formulada por Edmundo Navarro de Andrade.

A concessão à iniciativa privada por 30 anos de parques estaduais, estações experimentais e florestas, em várias regiões do Estado, foi aprovada este mês e visa à chamada exploração de serviços e uso total ou parcial. Ecoturismo e exploração comercial madeireira ou de subprodutos florestais estão entre as atividades a serem concedidas.

A concessão poderá gerar a cobrança de tarifas em alguns casos. Cabe lembrar, porém, que está assegurada a conservação da diversidade biológica e dos recursos genéticos e proteção das espécies ameaçadas de extinção.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) tem afastado a hipótese de privatização dos locais e declarou que o objetivo é a manutenção, guarda, preservação e utilização dos parques, por meio de parceria público-privada (PPP) ou concessão por tempo determinado. Em Rio Claro, a falta de recursos impede a revitalização da histórica área ambiental.

Locais beneficiados

Parques de Campos do Jordão, Cantareira, Intervales, Turístico do Alto Ribeira, Caverna do Diabo, Serra do Mar, Jaraguá, Carlos Botelho, Morro do Diabo, Ilha do Cardoso, Ilhabela, Alberto Löfgren e Caminho do Mar; estações experimentais de Araraquara, Assis, Itapeva, Mogi Guaçu e Itirapina; e florestas de Águas de Santa Bárbara, Angatuba, Batatais, Cajuru, Pederneiras e Piraju.

1 COMENTÁRIO

  1. Se o prefeito fosse do PSDB provavelmente o Horto estaria nessa lista, até quando esses políticos irão governar para partido em detrimento das reais necessidades do país.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: