Fabíola Cunha

“Você não pode se livrar de Babadook”

O longa de terror australiano  de baixo orçamento “Babadook” toca num tema delicado: a protagonista, viúva, não consegue superar a morte do marido e muito menos amar o filho. O monstro que começa a atormentá-los é interno ou externo? Macabra e tristíssima estreia na direção de Jennifer Kent, tem um monumento chamado Essie Davis como protagonista.

Julianne Moore, como a atriz decadente Havana Segrand

Julianne Moore, como a atriz decadente Havana Segrand

A linda e maravilhosa Julianne Moore ganhou (finalmente) seu primeiro Oscar por “Para Sempre Alice”, no qual interpreta uma professora universitária portadora de Alzheimer, mas no ano passado ela arrasou mesmo em “Mapa para as Estrelas”, como uma atriz decadente em busca de um papel que a faça renascer.

Ian Mckellen, que além de Gandalf, Magneto e ator dos palcos londrinos, ainda é ativista gay dos mais pertinentes. Supere.

Ian Mckellen, que além de dar vida a Gandalf e Magneto, é ator dos palcos londrinos e ativista gay dos mais pertinentes. Supere.

Espremendo as últimas gotas que faltam desse personagem suculento que é Sherlock Holmes, será lançado em breve “Mr. Holmes”, com Sir Ian Mckellen no papel do inconfundível detetive inglês.

danish

Eddie Redmayne fica melhor de batom vermelho que muita guria por aí, hein?

O ganhador do Oscar de Melhor Ator deste ano por “A Teoria de Tudo”, Eddie Redmayne, não está pra brincadeira: seu próximo filme é “The Danish Girl”, onde ele interpreta uma mulher transexual nos anos 30 do século 20. You go girl!

Terry Pratchett encanta gerações com sua literatura sarcástica e provocante

Terry Pratchett encanta gerações com sua literatura sarcástica e provocante

Mas a quinta-feira (12) não está só alegria e bom humor: morreu Sir Terry Pratchett. Portador da doença de Alzheimer, ele tinha 66 anos e é conhecido mundialmente pelos livros da série Discworld. Defensor do suicídio assistido, ele protagonizou um documentário corajoso sobre o desejo de escolher quando morrer em “Choosing To Die”.

Glatzer (sentado), o marido e a triz Julianne Moore.

Glatzer (sentado), o marido Westmoreland e a atriz Julianne Moore.

Na quarta-feira (11) faleceu o diretor Richard Glatzer, de “Para Sempre Alice”, vítima de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), diagnosticada em 2011. Ele dirigiu e escreveu o roteiro do filme ao lado do marido Wash Westmoreland. O filme, que estreou no Brasil nessa quinta, deu o Oscar de Melhor Atriz a Julianne Moore, no papel de uma mulher portadora da doença de Alzheimer.

Outros posts deste autor
Coutinho, o cabra marcado para morrer
Documentários para ver ontem
Filmes que são presentes
As mulheres badass do cinema
Tanta coisa acontecendo e você aí preocupado com Oscar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano