Gabriel Ferrari

Quem está levando o racismo adiante?

Há um tempo comentei sobre como o preconceito se instala na vida das pessoas. Mas como disse um velho sábio “de tempos em tempos é preciso reafirmar o óbvio“.

Há um conto que diz que um professor prova que Deus é mal. Deus criou tudo, então criou o mal também, e por isso seria mal. Um aluno refutou o professor. Disse que o frio não existe. O frio é ausência de calor. Que a escuridão não existe. A escuridão é a ausência de luz.  Assim Deus não poderia ser mal, pois o mal seria ausência do bem. Dizem que este aluno era Albert Einstein. Se for mesmo, a credibilidade torna o conto um ensinamento axiomático.

Recentemente estudantes negros da USP se revoltaram por não poder usar o horário de aula para falar sobre questões raciais.

Aluno branco: “Você é igual a mim. Eu não fico me diferenciando de você.”
Aluno Negro: “Eu não sou igual a você.”


Depois desta situação, muito negros se indignaram com a abordagem dos próprios negros. Se você isolar o assunto e analisar apenas os sentimentos da situação, esses alunos trouxeram raiva e diferenciação pra sala. Eles levaram o preconceito para as outras pessoas. Não importa aonde vão, eles levam o preconceito em toda parte.

O preconceito é um fantasma criado à partir da intolerância. Quem oprime crianças, negros, mulheres, homens ou animais é simplesmente maldoso. A única coisa que existe é a maldade que um homem pode fazer. O preconceito é a capacidade de enxergar maldade onde não existe. Não existe um exército de pessoas preconceituosas dispostas a arruinar a vida de outros. É tolice enxergar as coisas dessa maneira. Se for dado o nome a cada intolerância,  não se sai de casa sem encontrar com um opressor. O preconceito não é exclusivo do opressor. Quem está propagando o racismo por aí é o próprio oprimido.

 

“Como diz o ditado, o ladrão enxerga em cada sombra um policial”

 

O negro inconformado carrega o racismo para onde vai. A feminista raivosa cria uma inferioridade para si própria, que ela põe na boca de todos os homens. O mundo não está uma desgraça. É apenas a lente suja pelo qual algumas pessoas só enxergam pessoas ruins no mundo.Veja a Somália. Tem fome, tem guerra, e tem doença. É difícil, mas as crianças não estão apodrecendo em tristeza. Sabe, as crianças.. dão um jeito! Elas enxergam as coisas da melhor forma que for possível. Elas não ficam criando distância. Elas brincam com quem quiser brincar. Quem não entende isso deve assistir A vida é Bela. Nas pessoas que só veem a desgraça no mundo está um grande vazio de amor e compaixão. Aquilo que te preenche é o que você vai observar nas pessoas.

lama-padma-samten-frase

 

 

Veja a abordagem completamente diferente desta campanha impactante sobre racismo. Foi gravada na Lituânia e mostra que você não pode julgar as pessoas. O que elas são depende do que você quer ver.

Essas pessoas se sentem profundamente mal em apenas ler as injúrias dedicadas ao outro.Porque apesar do termo mais popular nos últimos tempos ser “foda-se o outro“, ninguém está disposto a prejudicar o próximo. Pelo menos não a maioria das pessoas que você cruza todos os dias. Não porque são, brancos, negros, mulheres ou crianças. Mas porque são humanos.

Morgan Freeman já comentou qual é a melhor forma de acabar com o racismo. Vale pra qualquer tipo de preconceito. De fato, temos que pensar mais sobre a raça. Menos em cor da pele e mais em raça humana. Quer resolver esse problema mundial? Então esqueça esse assunto.

frases-textos-e-mensagens-sobre-racismo-morgan-freeman

Outros posts deste autor
analise do cérebro
Como melhorar em 14 segundos
Pra que defender Lula?
Sérgio Moro não é o herói
O herói não é Sérgio Moro
Resolva Conflitos Como Um Mestre Zen
7 motivos para dormir pelado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano