Vivian Guilherme

Paulo Schroeber, Abujamra, Naldo e mais

– PAULO SCHROEBER
Fiquei bastante chateada nessa semana ao saber da morte do guitarrista Paulo Schroeber. O músico, que teve passagem por Rio Claro logo no começo de sua carreira, morreu na segunda-feira (24). O guitarrista sofria com problemas cardíacos e aguardava um transplante do coração, seu quadro se agravou com a formação de água no pulmão. No Brasil, Paulo – conhecido pelos amigos como ‘Véio’ -, ficou conhecido por sua participação na banda Almah e também pela parceria com o ex-integrante do CPM22 – Wally – na banda Astafix. Em Rio Claro, Paulo sempre será o guitarrista da banda Naja, que se apresentou no palco da Estação Ferroviária em 2007, no V Festival Rock Feminino. Imagens do guitarrista foram registradas ainda por Paulo Rodrigues e alguns vídeos estão disponíveis no Youtube. Ficam para história os discos e solos mirabolantes elaborados por Paulo ao longo de sua carreira.

– ABUJAMRA
Antônio Abujamra acaba de lançar seu mais novo trabalho. Intitulado ‘Presença de Espíritos’, o audiolivro “ressuscita” grandes joias da literatura mundial ao homenagear 17 personalidades entre filósofos, escritores e pensadores da história. A obra é composta por uma seleção refinada de autores e seus textos. O destaque da obra, sempre, é a forma como o experiente artista, Abujamra, tem a capacidade de envolver o ouvinte, por meio da sua inigualável interpretação.

– DJ
Para quem atua no ramo do entretenimento, a novidade é a Lightwave. Projetada por Rana Junho, uma das pioneiras em usar iPad em seu trabalho de DJ, a Lightwave é uma pulseira eletrônica. O dispositivo tem por finalidade mostrar a empolgação do público com o show. Usada pelos participantes do evento, a pulseira envia informações ao artista, que, com isso, pode reagir e ajustar seu espetáculo durante a apresentação. O dispositivo promete medir o quanto a pessoa está se divertindo na plateia por meio de informações obtidas de acordo com o movimento e a temperatura do corpo e dos níveis de áudio.

– NALDO
Fica cada vez mais evidente a realidade da música – principalmente – a nacional. O imediatismo e as ‘modas’ fazem artistas virem e irem a todo momento. E isso, já discuti muitas vezes aqui na coluna. A prova disso veio com notícia veiculada nessa semana, de que o cachê de Naldo – ‘sucesso’ funk de 2013 – teria caído de R$120 mil para R$15 mil. No topo da parada nas rádios com a música ‘Amor de Chocolate’, Naldo não teria conseguido se manter nas rádios e já estaria devendo 6 milhões. Valor referente à gravação de um DVD luxuoso, que não teve tanta saída quanto esperado. O cantor tentou negar as informações através do seu Twitter e disse que não faz show por menos de R$100 mil e até xingou os jornalistas que teriam escrito a matéria.

Outros posts deste autor
Plantão Policial: tragédia em Assistência, roubo de veículo, ato infracional
Plantão Policial: roubo de malote, flagrante embriaguez, furto no Lago Azul
Plantão Policial: flagrante de tráfico de drogas, furto, roubo
Mais Amado Batista e menos Anitta
A verdadeira rainha do rock

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano