Fabíola Cunha

Minha Vida Dava um Filme

Robert Pulcini, S.S. Berman
(EUA, 2012)
Antes promessa do teatro nova-iorquino, Imogene sofre bloqueio criativo e tenta se encaixar entre as dondocas de Manhattan. Abandonada pelo noivo, finge um suicídio e é entregue aos cuidados da mãe interiorana e viciada em jogo. Apesar de algumas obviedades, o filme cativa pelos personagens bem escritos, que ultrapassam os clichês. Destaque para o irmão mais novo, obcecado por moluscos, e para o namorado da mãe, que jura ser um samurai da CIA que atrai raios durante tempestades. 

Outros posts deste autor
Coutinho, o cabra marcado para morrer
Documentários para ver ontem
Filmes que são presentes
“Você não pode se livrar de Babadook”
As mulheres badass do cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano