Gilson Santullo

Gado em Ferraz, latrocínio e postos de combustíveis autuados

Gado em Ferraz

Na noite de quinta-feira, os Guardas Civis Andrade e Gonçalves, ao efetuarem patrulhamento pela área rural na Estrada do Sobrado, próximo ao Sítio Bom Retiro, no Distrito de Ferraz, depararam com cerca de 60 cabeças de gado.

Pelo local, encontrava-se T.A.D, que ao ser indagado pelos GCMs, informou que conhecia o proprietário e estava cuidando dos animais. Os animais foram deslocados até o sitio de origem onde verificou-se que a cerca havia sido cortada. Os GCMs fizeram patrulhamento pelas imediações do sítio, porém nada foi localizado. Elaborado RO GCM 1416/15 de Tentativa de furto.

Polícia investiga latrocínio

A Polícia Militar de Rio Claro registrou latrocínio (roubo seguido de morte) no início da madrugada desta sexta-feira (27), no Jardim das Palmeiras. A auxiliar de produção, Francisca das Chagas Valério Izídio Sérgio, 30 anos, foi morta a facadas no tórax. Acusado é seu ex-namorado, que roubou a moto da vítima.

Os dois filhos da auxiliar de produção estavam na residência, o acusado deixou o carro no local. Mais detalhes no site do JC. 

Postos flagrados

Cinco postos de combustíveis em lojas de conveniência de Rio Claro foram flagrados com produtos vencidos na fiscalização da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e da Agência Nacional de Petróleo (Anp) nesta quinta-feira.

Os locais foram autuados e terá que pagar multas entre R$ 547,00 e R$ 8 milhões.

Em três dias, sete postos e lojas de conveniência foram inspecionados. Em cinco, foram encontrados diversos produtos vencidos. Em um deles, localizado no bairro Cidade Jardim, o limpador de ar condicionado estava fora de validade e a graxa vencida há mais de um ano.

Outros posts deste autor
Ocorrências: corrupção, violência doméstica e furto
Ocorrências: acidente de trabalho, flagrante de roubo e ameaça
Ocorrências policiais: veículos furtados, extorsão e estelionato
Ocorrências: furto, roubo e ameaça
Ocorrências: roubo, furto e tráfico

Um comentário

  • 27 de novembro de 2015 - 21:36 | Permalink

    Porque não posso saber o nome de quem talvez possa estar lesando a mim e outras pessoas???? Não adianta nada dar a notícia sem conteúdo, de repente esse cara está perto e a gente nem sabe! Parabéns pelas reportagens e sucesso, sei que não depende do repórter expor a notícia nua e crua, mas nós cidadãos dependemos de voces para sabermos das coisa dos acontecimentos que nos rodeiam, então essa proibição pode ser vista como um “cala boca” de nossa imprensa, ou não/??

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano