Samia Dias

Em defesa da profissão!

Ultimamente tenho ouvido muitas críticas sobre a minha profissão e gostaria de fazer uma defesa a todos os bons profissionais que existem no mercado publicitário que vem informar o consumidor sobre novos produtos e serviços disponíveis no mercado.

É bem verdade que temos a função de persuadir o consumidor, mas esta persuasão que muitos intitulam como iludir o consumidor não é verdade. Gostaria de dizer que nossa função é instruir o consumidor de maneira lúdica, divertida, mas sempre prevalecendo a verdade e vendendo algo em que realmente acreditamos.

Essa deve ser a prerrogativa básica, e as pessoas não devem fazer com que os bons profissionais paguem pelos maus, pensando que todos vendem qualquer coisa e que dinheiro no bolso é o que vale.

Em toda profissão tem aquele “cara” que denigre a imagem dos que trabalham prezando a verdade e principalmente subestimam a inteligência dos indivíduos. É uma pena, porque a verdade sempre prevalece e com certeza, uma hora vem à tona.

Os profissionais de marketing e de comunicação tem a função de tornar público produtos e serviços ao seu público-alvo, ou seja, vender o produto, informando suas características e suas funcionalidades, porém, imaginem o quanto seria chato se fizessem isso como nos primórdios, simplesmente falando o que o produto era capaz de fazer, sem transformar a informação em algo envolvente, tocando o emocional do consumidor? A economia não girava.

O consumidor não compra um produto somente porque precisa resolver um problema físico, mas também porque precisa resolver um problema emocional.

Se o profissional não acredita no produto que vai comunicar, não deve fazer sua comunicação. Se o profissional sabe que o produto faz mal ao consumidor, não deve comunicar.

Se o profissional sabe que o produto não está de acordo com a legislação ou com as normas técnicas de fabricação, não deve comunicar.

Porém, a todos que consomem produtos, não pensem que todos os profissionais são iguais. Não pensem que todos os profissionais querem empurrar produtos para o consumo.

Esses profissionais que trabalham para divulgar o produto aos consumidores também são consumidores, também compram produtos, também são envolvidos emocionalmente por marcas e experimentam produtos novos disponíveis no mercado.

dicas-seres-mais-persuasivo

Lembrem-se que acima de tudo esses profissionais são consumidores e também querem ser respeitados como tal.

Adoro ver um mundo mais colorido, mais divertido, com textos diferentes que me fazem pensar e até mesmo me instigam a consumir. Para quê perder esse encantamento? Para quê deixarmos o mundo totalmente técnico e explicativo?

Criticar é importante e saber o que estamos consumindo também. Ler rótulos das embalagens, saber a procedência dos produtos, exigir os direitos como consumidores é fundamental, mas deixem os publicitários e profissionais de marketing trabalharem as informações para ficarem mais leves e descontraídas.

Vamos aprender a criticar!

Outros posts deste autor
Você sabe o que seu consumidor quer?
Omni-channel, como fazer e por que fazer?
Tenha sucesso com sua equipe de vendas
Ser lembrado é o suficiente?
Viva a experiência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano