Antonio Archangelo

Câmara: efeito Russomano duplica PRB

Eleger deputado federal significa no mundo político brasileiro angariar importantes segundos da campanha de rádio/TV em campanha eleitoral.

PRB

PRB

Sob este pretexto, o apresentador Celso Russomano (PRB), com 1.524.361 votos, pode ser considerado o responsável pela duplicação do partido, que ocupará em 2015, o posto de 8º maior do país com  20 deputados federais contra os dez da atual legislatura. A estratégia é clara: com tempo de TV ampliar as chances de conquistar a Prefeitura de SP em 2016.

Confira entrevista concedida pela candidata a deputada federal Sula Miranda, do PRB:

pt

PT

No topo, o PT ainda ocupará a maior parte dos 513 assentos da Câmara com a eleição de 70 deputados. Mas não tem o que comemorar, perdeu – em relação a atual bancada – 18 cadeiras. O partido possuía 88 deputados federais eleitos.

Confira entrevista com o senador Eduardo Suplicy:

PMDB

PMDB

O PMDB de 71 terá 66 deputados federais e segue na segunda posição em termos de tamanho da bancada no Câmara.

Confira entrevista com o deputado federal Baleia Rossi (PMDB):

PSDB2

PSDB

O PSDB voltar a ter a terceira maior bancada da Câmara com  55 deputados eleitos, contra 44.

Confira a entrevista do candidato a vice-presidente e senador Aloysio Nunes (PSDB):

PP

PP

O PP, de Paulo Maluf que tenta validar os votos, também perdeu cadeiras. Elegeu (sem os votos do ex-governador) 37 deputados contra os 40 atuais, mas ainda está atrás do PSD que de 45 deputados terá em 2015 – 38. Uma redução de oito cadeiras.

Confira entrevista do candidato a deputado Paulo Maluf (PP):

PSB

PR e PSB

O PR e o PSB dividirá o posto de sexta maior bancada da Câmara em 2015. O PSB possuía 24 cadeiras e elegeu  34 este ano. O PR de 32 deputados, passará a contar com 34.

PTB

PTB

A sétima maior bancada de 2015 será a do PTB. De 18, o partido  terá 26 deputados.

Confira entrevista com o Deputado Federal Arnaldo de Faria de Sá:

DEM

DEM

Em processo de enfraquecimento, o Democratas encolheu, mais uma vez.

Em 2002 possuía 84 deputados; em 2006 – 65; em 2010 – 43 e terá em 2015 apenas 22. A bancada atual da sigla era de 28 deputados.

PROS

PROS E PSD

Outras duas siglas novas  o PROS e o  SD também encolheram. A primeira terá 11 ante os atuais 20 deputados e o Solidariedade de 21 cadeiras terá apenas 15.

PSOL

OUTROS

O PDT de 18 terá 19. O PCdoB de 15 terá 9. O PSC manteve os 12 deputados, assim como o PV, que manteve  oito. O PPS de seis terá 10.

Já o PSOl, com o efeito Luciana Genro ampliou de três para cinco deputados federais eleitos.

O Congresso Nacional terá seis partidos que não haviam conquistado votos em 2010. Três destes partidos são “nanicos”: PEN (Partido Ecológico Nacional), PTN (Partido Trabalhista Nacional) e PSDC (Partido Social Democrata Cristão). Juntos eles terão oito deputados federais.

Confira a entrevista com o vice candidato  a governador na chapa de Paulo Skaf, o jurista José Roberto Batochio (PDT):

Outros posts deste autor
Polícia Federal deflagra operação Mala Direta contra fraudes nos Correios
Rio Claro deveria ter uma Fundação Municipal da Educação?
O que o deputado precisa saber sobre a PEC 241 e seus efeitos na saúde e na educação
TOP 10: Despesas por secretarias municipais
Afinal quanto deve a Prefeitura de Rio Claro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano