Fabíola Cunha

Coutinho, o cabra marcado para morrer

Começa nesta quinta-feira (9) o Festival é Tudo Verdade, que vai homenagear o cineasta Eduardo Coutinho. É uma boa pedida para quem visita São Paulo, pois as sessões são gratuitas. A 20ª edição do Festival tem como destaque “Últimas Conversas”, o derradeiro filme de Coutinho.

Eduardo Coutinho (1933-2014)

Eduardo Coutinho (1933-2014)

Os filmes de Coutinho dão um nó na garganta quando menos se espera. É preciso atenção, nem sempre no momento em que se espera uma lágrima, ela vem. Ou um riso. Ou os dois.

Entre seus filmes mais famosos, “Edifício Master”, “Peões” e, claro, “Cabra Marcado para Morrer”. O último é clássico referenciado em cursos de audiovisual e jornalismo.

Trata do assassinato do líder camponês paraibano João Carlos Teixeira. A produção foi iniciada em 1964 e, devido à instalação do regime militar no Brasil (sim, aquele que muitos querem que volte conforme vemos nas passeatas gourmet mais recentes), precisou ser interrompida, pois, obviamente, lidava com temas “subversivos”: a luta de pequenos lavradores contra grandes latifundiários. O documentário só foi finalizado e lançado em 1985, focalizando os 20 anos que se passaram não só para Coutinho, mas para a viúva de Teixeira, Elizabeth.

O estilo de Coutinho é inconfundível: atrás das câmeras, ele fala pouco, sua voz rasgada pelo consumo excessivo de cigarros parece repetir com frequência “Eu quero saber um pouco sobre isso aí, como é que é isso aí” e a câmera larga-se a ouvir e ver, dando liberdade ao entrevistado.

Coutinho foi morto à facadas pelo filho, que sofria de esquizofrenia e teve um surto psicótico em fevereiro de 2014. Ele tinha 80 anos.

Outros posts deste autor
Documentários para ver ontem
Filmes que são presentes
“Você não pode se livrar de Babadook”
As mulheres badass do cinema
Tanta coisa acontecendo e você aí preocupado com Oscar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JCblogs Produzido por Gabriel Ferrari Mariano