IPTU: quem não receber carnê deve tirar a 2ª via

271

Ednéia Silva

Os carnês do IPTU 2014 começaram a ser entregues na semana passada. Porém, com a greve dos funcionários dos Correios, pode haver atraso na entrega dos boletos. O contribuinte que não receber o carnê até o dia 24 de fevereiro deve solicitar a segunda via do documento.

A orientação foi feita pelo secretário municipal de Economia e Finanças, Japyr Pimentel Porto, em entrevista ao programa Jornal da Manhã, da Rádio Excelsior Jovem Pan nessa quinta feira (13). De acordo com ele, não haverá necessidade de adiar a data de pagamento do imposto, porque o contribuinte tem à disposição duas alternativas para emitir a segunda via do carnê. A emissão pode ser feita no Atende Fácil (Avenida 2, nº 130, Centro) e também pelo site da prefeitura (www.rioclaro.sp.gov.br).

O secretário comenta que quem tiver o dinheiro disponível e já quiser adiantar o pagamento do IPTU pode antecipar a solicitação da segunda via do boleto através dos meios citados acima. A primeira parcela do imposto e a cota única vencem no dia 28 de fevereiro. Parcelas pagas em dia têm direito a desconto de 3% e a cota única, 10%.

Os aposentados e pensionistas com direito à isenção que não receberem o carnê até segunda-feira também devem procurar o Atende Fácil para solicitar o benefício. O pedido deve ser feito até o dia 28 de fevereiro. Têm direito à isenção do IPTU aposentados e pensionistas que ganham até dois salários mínimos e possuam um único imóvel, onde também residam.

Para solicitar o benefício, além do carnê, os idosos também devem apresentar cópia do RG e do CPF, comprovante de recebimento de pensão ou aposentadoria do INSS e, se o imóvel não estiver em seu nome, anexar cópia da escritura com matrícula atualizada. Idosos com dificuldades de locomoção podem fazer o requerimento por um representante com procuração com firma reconhecida em cartório.

O IPTU 2014 chega com reajuste de 5,84% referente a inflação do período. A estimativa de receita lançada é de R$ 66 milhões com o imposto. Porém, segundo Porto, a expectativa é de receber no ano entre R$ 53 e R$ 55 milhões, visto que a taxa de inadimplência varia de 20% a 22%. Confira o áudio com a entrevista completa no site do JC, www.jornalcidade.net.

DEIXE UMA RESPOSTA