Horário de ciclistas na Feena gera discussões em Rio Claro

290

Na última segunda-feira (3), foi aprovado um requerimento do vereador Rafael Andreeta que solicita a resolução do problema de impedimento que munícipes “estão sofrendo ao tentar adentrar a Floresta Edmundo Navarro de Andrade”.

A aprovação do requerimento chamou a atenção do secretário municipal de Meio Ambiente, Ricardo Gobbi, que explicou ao JC a situação atual da questão: “Existe um perigo inato para quem realiza a prática do ciclismo nas trilhas. Isso pela falta de condições que temos em realizar o corte e a poda preventiva de todos os talhões usados pelos frequentadores”.

O secretário também informa que a administração municipal já trabalha em soluções para o problema.

“A construção de três trilhas de mountain bike está sendo discutida com praticantes da modalidade e a gestão da Feena com o intuito de proporcionar mais segurança para os ciclistas e também com a finalidade de causar menos impacto no meio ambiente”, explica Gobbi.

Procurado pela reportagem do Jornal Cidade, Rodrigo Campanha, um dos responsáveis pela gestão da área da Feena, defende a manutenção do horário de funcionamento das trilhas como está no momento: “Atualmente a portaria da floresta fica aberta das 8 às 17 horas, e ainda somos tolerantes, deixando munícipes entrarem até as 18h, um pouco mais. Assim como em qualquer órgão, seja público ou privado, respeitamos um horário de funcionamento e este horário visa à segurança, tanto dos frequentadores, quanto do patrimônio da Feena”.

Resposta

Rafael Andreeta, vereador responsável pelo requerimento para mudanças na situação, também se posicionou sobre o problema: “Discordo do posicionamento do secretário, ele tem que ajudar o pessoal do mountain bike. Deve ser feita uma reunião e chegar num denominador comum, se serão só ciclistas em grupo ou não, o que poderia resolver a questão da segurança. Eles não podem ficar reféns da vulnerabilidade. Quem pratica esse esporte tem nele um dos poucos prazeres. Para mim o secretário está sendo leviano”.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: