Honda prorroga operações em Itirapina

1415

Vivian Guilherme

A Honda Automóveis do Brasil não deve iniciar suas atividades em Itirapina no próximo ano, como estava previsto. Uma nota encaminhada pela empresa na última sexta-feira (30) informou que “revisou os planos para o início das operações de sua segunda fábrica de automóveis no País, na cidade de Itirapina. A nova data será definida de acordo com a evolução do mercado”.

Indústria está presente no Brasil desde o ano de 1971
Honda atribui a revisão do início das operações ao momento econômico atual

A empresa destacou que neste ano, devido à estratégia de renovação de seu catálogo de veículos e entrada em um novo segmento, com o HR-V, a marca obteve crescimento expressivo. Entretanto, devido à crise, a Honda diz estar em alerta diante das dificuldades atuais do segmento automotivo. “Para 2016, a expectativa é manter o mesmo nível de volume, o que poderá ser suprido pela fábrica de Sumaré.”

A Honda esclareceu ainda que os investimentos previstos para o projeto de Itirapina estão mantidos e seguem sendo realizados rigorosamente de acordo com o cronograma. “A unidade estará pronta para iniciar a produção em massa assim que houver melhor previsibilidade do mercado”, comunicou.

O prefeito de Itirapina, José Maria Cândido, disse ao Grupo JC que havia uma expectativa grande de que a empresa entrasse em operação ainda em 2016. “Nós não contávamos que teríamos que enfrentar uma crise como essa. A venda de veículos teve uma queda muito grande, de mais de 20%”, comenta o prefeito, que diz que agora será necessário aguardar para verificar o comportamento do mercado.

“Economicamente, Itirapina vai ter que esperar para ser beneficiada pela geração de empregos e de receitas, que seriam geradas pelo ICMS. Mas continuamos animados para que a crise seja superada rapidamente”, diz Zé Maria, que lembra que a prorrogação do prazo traz prejuízo ao Governo Federal, Estadual, ao município e à própria Honda, que investiu mais de R$ 1 bilhão na construção da fábrica

Qual sua opinião? Deixe um comentário: