Governo descarta saída de empresas devido à crise hídrica

71

Antonio Archangelo/Coluna Polítika

 Sistema Cantareira
Sistema Cantareira

O Governo do Estado de São Paulo descartou as informações de que a crise hídrica estaria levando empresas para outros estados, sobretudo aquelas que dependem da água, como indústrias de bebidas e celulose.

Em nota, a Investe São Paulo informa que, até o momento, nenhuma das empresas atendidas pela agência sinalizou o cancelamento do projeto ou direcionamento para outras regiões devido à falta de chuvas que atinge o Estado de São Paulo. “Na realidade, a agência continua recebendo investidores interessados em instalar empreendimentos em território paulista”, afirmou.

“Em 2014, a Agência Paulista de Promoção de Investimentos captou para o estado 29 novos projetos, em diversos setores, que totalizam um investimento de R$ 3,5 bilhões e a geração de 4 mil empregos diretos”, citou. A Investe São Paulo é uma Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade que funciona como porta de entrada das empresas que pretendem se instalar no estado ou expandir seus empreendimentos.

O Jornal Cidade também conversou com a assessoria da Ambev, Companhia de Bebidas das Américas, que também declarou que a crise hídrica não tem afetado o planejamento estratégico da companhia. “A questão da crise hídrica é muito sensível e tem nos preocupado sobremaneira, assim como a outros setores. Estamos acompanhando de perto a situação e intensificando ainda mais nossos investimentos e ações para garantir a economia dos recursos hídricos neste momento crítico. A Ambev atua há mais de 20 anos com esforço contínuo para garantir a economia de água em todas as suas unidades. Com este trabalho, a empresa conquistou redução progressiva e significativa de consumo de água no processo produtivo. De 2002 a 2013, a Ambev diminuiu em 38% o uso deste recurso em suas unidades. Isso tem nos permitido passar por este momento de crise sem comprometimento do abastecimento e nos mantém como referência internacional em gestão do uso de água na produção de bebidas”, citou em nota enviada.

“Além de trabalhar internamente para reduzir seu consumo, a Ambev lançou, no Dia Mundial da Água de 2010, o Movimento CYAN. Trata-se de um amplo conjunto de iniciativas para mobilizar e conscientizar a sociedade para o uso racional da água. Desde seu lançamento, o Movimento CYAN já promoveu diversas ações e o principal destaque é o Projeto Bacias.

Lançado também em 2010, o Bacias tem o objetivo de recuperar e preservar as principais bacias hidrográficas do Brasil. Recentemente, o Projeto Bacias chegou à região de Jaguariúna (SP) em parceria com a ONG The Nature Conservancy. Uma das principais ações do Bacias em Jaguariúna é o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) a produtores rurais. O objetivo é oferecer incentivo aos agricultores que se comprometem com práticas de conservação nas suas propriedades”, conclui.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: