Fundação aponta investimento de 25,32% dos impostos com a Saúde

53

Antonio Archangelo/Coluna PolítiKa

Audiência Pública teve baixa participação da população na noite de terça-feira, 24, no novo Salão Nobre da Câmara
Audiência Pública teve baixa participação da população na noite de terça-feira, 24, no novo Salão Nobre da Câmara

Para a Fundação Municipal de Saúde, Rio Claro destinou 25,32% da receita de impostos com a Saúde em 2014. O índice foi divulgado em audiência realizada na noite de terça-feira, 24 de fevereiro.

De acordo com relatório entregue, aos poucos presentes, da receita de impostos de R$ 374,8 milhões, R$ 94.911.614,84 foram investidos para custear as ações em Saúde. Os números devem agora ser apresentados aos vereadores municipais em audiência prevista para ser realizada às 14h desta quarta-feira (25), no plenário da Câmara Municipal.

URGÊNCIA/EMERGÊNCIA

Em relação aos investimentos para custear atendimentos e procedimentos nas unidades de urgência e emergência, no ano passado, a Fundação divulgou que no Pronto-Atendimento do Cervezão foram 135.376 atendimentos, com custo de R$ 10.104.925,72.

NA UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) da Avenida 29 foram 113.521 atendimentos com um gasto de R$ 8.957.425,95. No Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram 21.929 atendimentos com custo de R$ 4.894.478.

No Pronto-Socorro Municipal Integrado (PSMI) foram 18.603 atendimentos; além de 9.182 referentes ao PSMI-Ortopedia; e 10.469 no Pronto-Atendimento Ginecológico. Com custo total de R$ 10.665.063,43.

No CAPS III (Centro de Atenção Psicossocial) foram 23.289 atendimentos com custo de R$ 3.618.903,55. Em relação ao total, foram 327.350 atendimentos nas supracitadas unidades de urgência e emergência em 2014 contra 310.085 em 2013.

De acordo com a Fundação de Saúde, a variação entre 2013 e 2014, em relação ao número de atendimentos, foi de 5%.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: