Faixas de pedestres são ignoradas na cidade

91

Sidney Navas

DÊ A PREFERÊNCIA: alguns motoristas insistem em desrespeitar a lei. A Guarda Municipal lamenta pela falta de educação
DÊ A PREFERÊNCIA: alguns motoristas insistem em desrespeitar a lei. A Guarda Municipal lamenta pela falta de educação

É uma pena, mas o desrespeito às faixas de pedestres na cidade persiste por parte de alguns motoristas que não dão preferência aos transeuntes, como manda a lei. O desrespeito ocorre nos quatro cantos de Rio Claro, principalmente na área central, como na Rua 4 com a Avenida 1. Sem a presença de policiais militares e/ou guardas civis municipais, os abusos cometidos por alguns aumentam consideravelmente.

Para o comandante da GCM, Wlademir Walter, esse tipo de comportamento é lamentável. “Os condutores precisam dar preferência aos pedestres, independentemente da presença de guardas no cruzamento”. Ainda segundo ele, a falta de consciência e respeito contribui para o caos no trânsito.

“É preciso respeitar as leis. Toda vez que o pedestre for atravessar pela faixa, o motorista tem que parar. Está na lei”, enfatiza. Para o aposentado Gilberto Barbosa, os motoristas de Rio Claro, em especial os motociclistas, não dirigem com cautela.

“Só conseguimos atravessar pela faixa quando condutores percebem a presença da PM ou da GM nas imediações. Caso contrário, eles passam por cima da gente”, dispara o aposentado. Vale lembrar que parar em cima da faixa de pedestres é passível de multa.

1 COMENTÁRIO

  1. A educação de uma maneira geral, corresponde a herança que os pais de um determinado indivíduo deixou como legado aos seus descendentes. Em maio deste ano viajei para Porto Alegre, Canela e Gramado no Rio Grande do Sul. Tenho amigos que moram em Curitiba (Paraná) e em Santa Catarina. Todas as vezes que eu pisei na faixa de pedestre no sul do Brasil, os veículos paravam para que eu e os demais pedestres pudéssemos passar. Certo dia eu fiz sinal com a mão para que o veículo passasse e depois eu atravessaria a rua, já que eu não estava com pressa, pois estava a turismo no sul; apensar disso, o motorista não passou, fez sinal para que eu cruzasse a faixa de pedestre antes, em uma rua onde não havia sinaleira (farol/semáforo). Vivi essa situação polida em Londres também. Meus amigos do sul disseram que mesmo os motoristas que são de outros estados ou países vizinhos que transitam por lá, costumam copiar o gesto de gentileza dos nativos sulistas. Não é a toa que o RS já pensou e ainda pensa em se separar do resto do Brasil, isso pode até não rolar, mas seria inteligente o resto de nós não apenas copiarmos a educação semi-européia dos sulistas, mas praticá-la por respeito ao próximo e não por obrigação ou modismo superficial.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: