Facção criminosa na mira do MP

159

Carine Corrêa

Operação em Rio Claro nessa terça-feira (28) prendeu seis pessoas acusadas de integrar facção criminosa. Polícia Militar afirma que ação deve continuar no município
Operação em Rio Claro nessa terça-feira (28) prendeu seis pessoas acusadas de integrar facção criminosa. Polícia Militar afirma que ação deve continuar no município

Aconteceu nessa terça-feira (28) em Rio Claro e demais cidades da região uma operação com vistas à desarticulação de diferentes células da organização criminosa autodenominada Primeiro Comando da Capital (PCC).

Em Rio Claro, foram cumpridos seis mandados de prisão – quatro efetuados pela Força Tática e dois pelo Baep de Campinas (Batalhão de Ações Especiais de Polícia). Um policial que participou da operação, mas que pediu que seu nome não fosse citado por medida de segurança, detalhou que as prisões foram feitas nos bairros Mãe Preta, Terra Nova, Jardim Inocoop e Vila Alemã.

“Todas as prisões tinham relação com o crime organizado articulado em outras cidades que compõem a área do CPI-9: Piracicaba, Sumaré, Santa Bárbara e Hortolândia”, detalhou o policial.

Um promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público Estadual, acompanhou toda a operação em Rio Claro. “Em todos os seis batalhões que compõem a área do CPI-9, Rio Claro foi a cidade onde foi cumprido o maior número de prisões e mandados de busca e apreensão. Contamos inclusive com o apoio do helicóptero Águia para auxiliar nas buscas”, frisa o policial. “Foi um duro golpe contra o crime organizado”, concluiu. Também participaram da operação a equipe do Canil e os policiais da ROCAM.

Mortes

Em outras cidades em que ocorreu a operação, houve confronto entre policiais do Baep e criminosos. O confronto resultou na morte de dois criminosos que estavam armados, em Hortolândia e Santa Bárbara.

DEIXE UMA RESPOSTA