Estação com tempo seco merece atenção

75

Wagner Gonçalves

De acordo com a Defesa Civil, a população exerce importante papel para evitar que a qualidade do ar seja comprometida, evitando as queimadas na cidade
De acordo com a Defesa Civil, a população exerce importante papel para evitar que a qualidade do ar seja comprometida, evitando as queimadas na cidade

Neste sábado, 21 de junho, tem início a estação que apresenta as temperaturas mais baixas do ano. No inverno, além das precauções da população em se proteger do frio, existem ainda as preocupações quanto às condições favoráveis ao aparecimento de doenças respiratórias, devido à queda da umidade relativa do ar e à permanência de um grande número de pessoas em um mesmo local sem ventilação. Por isso, é preciso estar atento aos próximos três meses para evitar contrair doenças.

Apesar de até os primeiros dias desta semana os termômetros terem registrado alta na temperatura, as últimas três semanas foram de um clima característico da estação que se inicia. No dia 28 de maio, por exemplo, Rio Claro teve a temperatura mais baixa do ano, com apenas 7°C, conforme informou o diretor da Defesa Civil, Danilo de Almeida Kuroishi. “Para os próximos dias, estima-se que as temperaturas voltem a ficar mais amenas”, informou Kuroishi sobre as máximas chegarem a 23°C, enquanto que a mínima poder ficar nos 11°C.

Outro indicador que vem registrando queda é quanto à umidade relativa do ar, um dado geralmente preocupante se associado à falta de chuva. “Tivemos um verão atípico, com a falta de chuva e, com a nova estação, a tendência é de que haja menos ainda”, ressaltou. No comparativo anual, o mês de maio de 2013 teve a precipitação de 115,3 milímetros de chuva, enquanto que no mesmo intervalo deste ano houve apenas 61,7 mm. Já, em junho do ano passado, o índice de chuva não chegou aos 58 milímetros e, em 2014, a chuva foi registrada apenas nos dois primeiros dias do mesmo mês, com apenas 3,5 milímetros.

Queimadas

Ele explica que na Região Sudeste é muito comum que haja menos chuvas nesta época, o que levanta a questão das queimadas, dado o período de estiagem e seca. Por isso, funcionários da Defesa Civil passaram por treinamento teórico e prático, nesta semana, sobre incêndio nas áreas verdes. “Mas é muito importante que a população contribua e evite as queimadas, pois elas diminuem a qualidade do ar e desencadeiam mais desconfortos respiratórios”, destacou.

As doenças respiratórias já são comuns nesta época, tanto pelas baixas temperaturas, como pela baixa umidade relativa do ar, que levam ao ressecamento das narinas, irritação das vias respiratórias, além de resfriados, gripes e outros quadros clínicos. “Naturalmente as condições já não favorecem, com queimadas isso acaba piorando”, disse.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: