Escola Caic terá elevador

164

A Escola Municipal “Jardim das Palmeias – Caic”, localizada no bairro Jardim Brasília em Rio Claro, terá elevador após mais de 20 anos de espera. A unidade de ensino foi inaugurada em 1996, mas o equipamento nunca foi instalado. Agora, a prefeitura realizou licitação e contratou empresa que irá reformar o fosso e instalar o elevador, que vai garantir acessibilidade para as crianças, professores e funcionários com deficiência ou mobilidade reduzida.

“A instalação do elevador tem como objetivo viabilizar a acessibilidade na escola para melhor atender a comunidade escolar”, observa o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, que na segunda-feira (6) esteve na escola acompanhado do secretário municipal da Educação, Adriano Moreira.

 “A inclusão é um direito que respeitamos em todos os aspectos nas escolas municipais, seja na participação de todas as atividades ou nas pequenas reformas que garantam acessibilidade”, reforça o secretário municipal da Educação, Adriano Moreira.

O prédio da escola tem dois andares e os alunos com deficiência são atendidos nas salas do térreo. A unidade de ensino atende quase mil alunos do ensino fundamental I (1º ao 5º ano) e Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Hoje nossos alunos com deficiência acessam o segundo piso com ajuda de monitores e dos colegas. O elevador de acessibilidade vai facilitar a locomoção desses estudantes”, explica Jorgina Aparecida de Oliveira Camargo, diretora substituta do Caic.

A instalação do elevador vai complementar as melhorias já realizadas pela prefeitura na escola, que recentemente ganhou muro de alvenaria em substituição ao alambrado, obra reivindicada há anos pela comunidade escolar. As melhorias atendem antigos pedidos, também apresentados pelo vereador Rafael Andreeta.

Além do muro, o entorno do Caic e da escola Isolina Huppert Cassavia foi revitalizado com serviços de limpeza e pintura, plantio de palmeiras e reforço na sinalização de solo. A viela que fica ao lado das duas escolas está recebendo pavimento e iluminação para tornar a travessia mais segura aos pedestres. “A construção do muro deu nova vida para a escola”, observa a professora coordenadora Rosemara Ceregatto. Da reunião desta segunda-feira, também participou a vice-diretora Márcia Luchini.

DEIXE UMA RESPOSTA