Equipes buscam alternativa quando os voos do Mundial são cancelados

52

Matheus Pezzotti

A expectativa é de que ao menos um voo seja realizado nesta sexta-feira (25) e no sábado pela manhã, último dia de provas
A expectativa é de que ao menos um voo seja realizado nesta sexta-feira (25) e no sábado pela manhã, último dia de provas

Assim como aconteceu na quarta-feira (23), na quinta (24), por conta da condição do tempo e principalmente pela chuva, não foram realizados os voos competitivos do 21º Mundial de Balonismo, que seriam pelo quarto e quinto dias de disputa.

O voo do período da manhã desta sexta-feira (25) foi realizado. A expectativa é que também tenha no período da tarde e no sábado pela manhã, último dia de provas.

“O briefing da tarde de 24 de julho está cancelado. Os oficiais de meteorologia descreveram o tempo da seguinte forma: frentes frias estão se movendo durante o dia e à tarde com muitos ventos e rajadas, chuva e tempestades ocasionais. O próximo briefing está previsto para sexta-feira, 25 de julho, às 06h15. Perspectivas do tempo: sexta de manhã – tempo satisfatório, possíveis nuvens baixas. Sexta à tarde – tempo bom. Sábado de manhã – tempo satisfatório”, diz o comunicado oficial feito pelo diretor de prova, o holandês Mathijs R. de Bruijn.

Diante disso, os resultados parciais, considerando os voos de domingo (20), primeiro dia de competição, até o da tarde da última terça-feira (22), após seis provas, o piloto japonês Yudai Fujita (nº 19) está em primeiro lugar, seguido do brasileiro Lupércio Lima (nº 54). O suíço Stefan Zeberli (nº 37) perdeu duas posições e está em terceiro. Joe Heartsill (nº 44) e o suíço Marc Blaser (nº 39) completam a lista dos cinco primeiros colocados.

Caso o clima continue desfavorável para a prática do voo, o campeonato será validado, já que, de acordo com a organização do evento, atingiu o número mínimo de provas e tarefas que validam o Mundial, com três provas e dois voos. A competição já teve 17 provas realizadas e seis voos. No domingo (27), está programada a festa de encerramento, com voos de exibição.

“Todos os pilotos estão querendo novos voos, mas eles sabem que as condições meteorológicas precisam ser respeitadas por questão de segurança, o que sempre prevalece nas decisões do diretor de provas”, afirma José Márcio Illoz, coordenador técnico do evento.

E quando o clima e o vento impossibilitam o voo, os pilotos e suas equipes precisam encontrar formas de passar o tempo. Alguns arriscaram uma partida improvisada de futebol, no gramado do aeroclube, com cilindros de gás improvisados como traves. Outros preferem conhecer pontos turísticos da cidade e outros da região, como o Museu da TAM, em São Carlos. As duas equipes francesas foram até a réplica da Torre Eiffel, na Avenida Visconde, para tirar fotos. Outros visitaram o Museu do Eucalipto, na Floresta Estadual, mas há também aqueles que preferem ficar em seus quartos, concentrados.

“Normalmente a gente não faz esse tipo de atividade durante os campeonatos, mas como a gente já sabia da previsão do tempo, programamos algumas coisas para os pilotos pelo Projeto Estação Turismo. Eles estão muito focados e procuram não sair muito, ficando no hotel revendo as estratégias, como é o caso do brasileiro Lupércio Lima”, afirma Ronei Grella, turismólogo da Secretaria Municipal de Turismo, pasta que coordena a equipe de voluntários.

Nesta sexta (25), a quadra da escola de samba Samuca recebe as equipes para uma “Noite de Carnaval”, a partir das 20h, e contará com apresentação do grupo Maloca Fina, bateria da Azul e Branco, campeã do Carnaval 2014, e ainda passistas e desfile de fantasias.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: