Emprego tem melhor abril em sete anos

45

Adriel Arvolea

carteira-de-trabalho

O mês de abril fechou com saldo positivo de 532 vagas em Rio Claro, segundo levantamento do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. O desempenho é o melhor desde 2007, quando o município registrou 736 novas oportunidades.

O destaque fica para a Indústria de Transformação, que gerou 247 empregos. Situada na região de Campinas, Rio Claro faz parte de uma microrregião desenvolvida com indústrias voltadas à fabricação de tubos e conexões, produtos de linha branca etc.

O setor de Serviços, também, se destaca no cenário econômico local, com alta de 0,96% no nível de emprego. No total, foram admitidos 907 trabalhadores e demitidos 705, que resulta num saldo de 202 vagas. O Comércio e a Agropecuária foram as únicas atividades a registrar saldo negativo, com três e seis vagas, respectivamente.

Apesar do cenário positivo para Rio Claro, há problemas para o preenchimento dos postos de trabalho. Para driblar o problema da oferta x baixa demanda, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), em conjunto com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, tem trabalhado no sentido de qualificar os profissionais e de oferecer condições que facilitem o acesso ao mercado de trabalho. “Em geral, as vagas não preenchidas são para serviços braçais. A situação da oferta e procura de vagas tem apresentado avanços com as medidas adotadas”, observa a coordenação do PAT. A fim de suprir o déficit de profissionais, cursos de capacitação são oferecidos aos trabalhadores. Os mais recentes foram o de operador de empilhadeira e na área de administração.

Dentre os principais problemas encontrados para a não ocupação das vagas pelos candidatos, o despreparo do trabalhador na hora da entrevista de seleção é um grande desafio. “Muitos, embora tenham qualificação profissional, mostram-se emocionalmente instáveis e não conseguem transmitir segurança ao entrevistador. A baixa assiduidade, também, é outro complicador para muitos que buscam uma colocação no mercado de trabalho”, explica o Posto.

O PAT oferece, com o Time do Emprego, um curso para os candidatos se prepararem para as entrevistas. É um programa com o objetivo de orientar e preparar o trabalhador na busca de um emprego compatível com seus interesses, habilidades e qualificação profissional. As inscrições podem ser feitas na unidade. Endereço: Av. 3, 536, Centro. Para mais informações: (19) 3534-0422.

Brasil

De acordo com o Caged, foram gerados em abril 105.384 empregos formais no país, representando crescimento de 0,26% em relação ao estoque do mês anterior. O resultado mantém a trajetória ascendente do emprego, ainda que tenha havido uma redução no ritmo de expansão em relação aos saldos de abril dos anos anteriores.

Segundo o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, que anunciou os números do cadastro em abril, “o País vem mantendo um nível positivo na geração de empregos e não há nenhum indicativo de que essa tendência se reverta nos próximos meses, principalmente nos meses de maio e junho quando será realizada a Copa do Mundo”, ressalta.

Em nível setorial, os dados mostram que em sete dos oitos setores da economia tiveram aumento no contingente de assalariados com carteira assinada, com destaque para os Serviços (+68.876 postos), seguido do Comércio (+16.569 postos) e da Agricultura (+14.052 postos). O único setor que registrou declínio no saldo de emprego foi a Indústria de Transformação, com a perda de 3.427 postos de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA