Dupla nega ter matado taxista no Centenário

66

Sidney Navas

Taxista foi morto com um tiro nas costas e seu veículo invadiu uma casa antes de parar
Taxista foi morto com um tiro nas costas e seu veículo invadiu uma casa antes de parar

Os dois rapazes, um de 18 e outro de 21 anos, presos em flagrante no domingo (23) após roubarem moradores de uma casa na Vila Indaiá, negaram qualquer envolvimento na morte do taxista Luízio Álvaro do Prado, de 50 anos. O homem foi morto com tiro nas costas na noite de quarta-feira (19), depois que dois homens solicitaram uma corrida até uma casa de prostituição situada na periferia da cidade. Com um dos acusados a polícia apreendeu um revólver calibre 32. O projétil retirado do corpo da vítima também é do mesmo calibre, por isso as autoridades desconfiam que eles possam ter alguma ligação com o assassinato.

De acordo com os investigadores ouvidos pela reportagem do JC, a arma apreendida, bem como o projétil removido do corpo do taxista, serão encaminhados para perícia. Somente o exame de balística poderá afirmar se a bala que matou Luízio foi disparada do revólver encontrado com os ladrões de residência.

Eles foram autuados em flagrante por roubo, mas caso as suspeitas da Polícia Civil sejam confirmadas, depois de receberem o resultado dos exames, os acusados poderão ser indiciados pelo assassinato de Luízio. Os resultados devem ficar prontos em um mês.

DEIXE UMA RESPOSTA