Domésticas de Santa Gertrudes procuram trabalho em Rio Claro

114

Laura Tesseti

Encontrar boas oportunidades de emprego sempre é um desafio para quem procura, mas felizmente alguns profissionais obtém êxito e sentem-se realizados na profissão.

Esse é o caso da emprega doméstica Fátima Aparecida Candido Madeira, de 61 anos, que trabalha em casas de família, em Rio Claro há 40 anos. “Trabalhava na roça, mas meu pai disse que a melhor coisa era sair e procurar oportunidade em casas de família, pois a roça não daria futuro, então segui seu conselho e fui em busca de novas oportunidades”, conta.

Fátima Madeira trabalha há 40 anos em casas de famílias em Rio Claro
Fátima Madeira trabalha há 40 anos em casas de famílias em Rio Claro

A doméstica fala que procurou emprego em Rio Claro, assim como muitas outras mulheres pois é mais fácil de encontrar e também pela cidade ser maior. “Trabalho de segunda a sábado, cozinhando, limpando e também cuidando das crianças da família, amo o que eu faço e me sinto muito valorizada. Estou trabalhando com essa família há cinco anos atualmente, no meu primeiro emprego como doméstica fiquei 20 anos.”

Silvia Pedro Marino também é gertrudense, assim como Fátima e trabalha em Rio Claro. “Normalmente procuro emprego como cozinheira, mas quando começo, vou fazendo um pouco de tudo e acabo cuidando das crianças e do serviço todo da casa, gosto muito do que faço, sinto-me realizada”, explica.

Marino ressalta o fato da valorização que sente em relação ao seu serviço. “Vejo que em Rio Claro as famílias valorizam nosso trabalho, que é muito importante na organização da casa, faço feliz pois esse reconhecimento faz com que trabalhemos bem e sempre melhor.”

Grande parte das mulheres gertrudenses que trabalham como empregadas domésticas procuram casas na cidade de Rio Claro pois sentem que a cidade valoriza a profissão e o acolhimento por parte das famílias é bastante grande no município.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: