Dnit passa ao município bens que estão em área da ferrovia

176

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) passou ao município de Rio Claro a posse definitiva dos bens que estão em área da ferrovia, nas imediações das antigas oficinas de vagões. O documento de transferência, datado de 4 de setembro, foi assinado por Luciano Sacramento, coordenador geral de Patrimônio Ferroviário do Dnit. A prefeitura vai avaliar os equipamentos para decidir o que será feito com o material. A ideia é verificar eventual aproveitamento dos bens na infraestrutura municipal e colocar à venda em leilão o que não puder ser reaproveitado.

Nesta quarta-feira (5), Renan de Oliveira Teixeira e Pedro Henrique Mello Pereira, técnicos do Dnit, e Robson Faria, supervisor da Companhia Paulista de Obras e Serviços (CPOS), estiveram no local acompanhado do prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. Prefeitura, Dnit e CPOS estão estudando a melhor forma de resolver o problema e diminuir os transtornos para a comunidade.

“O ideal é a transferência definitiva das oficinas para o Jardim Guanabara, mas enquanto isso não acontece estamos buscando alternativas para minimizar o problema”, destaca Juninho. “Queremos dar uma destinação final para a área de maneira que seja favorável ao município”, acrescenta.

A retirada dos equipamentos em desuso e a limpeza da área são passos importantes que podem facilitar a venda do terreno, de propriedade da CPOS, localizado entre as ruas 3-A e 3-B próximo à Avenida 24-A. A companhia já manifestou interesse em vender o lote, tão logo consiga a documentação do espaço junto ao Dnit, processo que está em andamento.

Vale lembrar que a prefeitura discute com a CPOS a diminuição da altura do antigo paredão da Fepasa na Avenida 22-A. Outra ação que vem sendo projetada é a transferência das oficinas de vagões da região central para o Jardim Guanabara. O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTA), primeira etapa do processo de transferência, já está sendo realizado.

DEIXE UMA RESPOSTA