Dilma insulta brasileiros e RC vai às ruas

128

Antonio Archangelo

As palavras da presidente Dilma Rousseff (PT) na cerimônia de nomeação do petista Lula como ministro-chefe da Casa Civil na manhã dessa quinta-feira (17) provocaram um levante de brasileiros pelo país, que saíram às ruas em vários estados brasileiros.

Na Avenida Visconde do Rio Claro, rio-clarenses pediram a saída imediata de Dilma Rousseff, Lula e do Partido dos Trabalhadores (PT)
Na Avenida Visconde do Rio Claro, rio-clarenses pediram a saída imediata de Dilma Rousseff, Lula e do Partido dos Trabalhadores (PT)

Em Rio Claro, cerca de 500 pessoas (de acordo com organizadores) marcharam da Praça da Liberdade ao Mercado Municipal, onde já funcionou um quartel do Exército, pedindo a prisão do ex-presidente Lula e pela renúncia da presidente Dilma.

Para eles, Dilma ultrajou o Estado Democrático ao assumir publicamente que a nomeação de Lula tinha como intuito lhe proporcionar foro privilegiado, já que é alvo de investigação da Polícia Federal.

Dia Vermelho

Neste dia 18, atos favoráveis ao governo Dilma e a Lula estão previstos por todo o país. Em São Paulo, a Polícia Militar de São Paulo ainda estuda como lidar com um possível ato duplo na Avenida Paulista nesta sexta-feira. O grupo ligado à CUT estima que 200 mil pessoas devem comparecer à manifestação.

Mais protestos

Além de Rio Claro, milhares de manifestantes em diversos pontos do país estiveram nas ruas para pedir a renúncia ou o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e rejeitar a nomeação de Luiz Inácio Lula da Silva para ministro-chefe da Casa Civil.

Nas redes sociais, o embate político entre os manifestantes colocou o tópico #QuedaDoPlanalto como o assunto mais comentado do Twitter em todo o mundo por volta do meio-dia de quinta e o tópico seguiu como assunto principal no Brasil ao longo de todo o dia. Na Avenida Paulista, em São Paulo, manifestantes bloquearam a via nos dois sentidos, na altura da sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), e montaram barracas no local, onde estão acampados. Houve confrontos isolados.

Os protestos anti-Dilma, Lula e PT também incluíram passeatas, bloqueios de vias e estradas, panelaços e buzinaços que tiveram início logo pela manhã em diversas cidades, como São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Vitória e Santos (SP), além de Brasília. Lá, do lado de fora da cerimônia oficial de posse, no Palácio do Planalto, protestos contra e a favor do governo ocuparam as ruas, em clima tenso, com alguns confrontos entre os manifestantes dos dois lados.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: