Dilma e Alckmin inauguram complexo do Centro de Tecnologia Canavieira em Piracicaba

107

Divulgação

Da esquerda para a direita: o ministro de Minas e Energia Eduardo Braga (PMDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB), a presidente Dilma Rousseff (PT), o presidente do Conselho de Administração do Centro de Tecnologia Canavieira, Luiz Roberto Pogetti, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu e o prefeito de Piracicaba, Gabriel Ferrato (PSDB)
Da esquerda para a direita: o ministro de Minas e Energia Eduardo Braga (PMDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB), a presidente Dilma Rousseff (PT), o presidente do Conselho de Administração do Centro de Tecnologia Canavieira, Luiz Roberto Pogetti, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu e o prefeito de Piracicaba, Gabriel Ferrato (PSDB)

O CTC – Centro de Tecnologia Canavieira – inaugurou nesta quarta-feira (14) o novo Complexo de Laboratórios de Biotecnologia, em sua sede em Piracicaba. Com a visita da presidente Dilma Rousseff, dos ministros Kátia Abreu (Agricultura) e Eduardo Braga (Minas e Energia) e do governador paulista Geraldo Alckmin, além de diversas autoridades, eles visitaram os novos laboratórios, que são dedicados à busca por inovações em cana-de-açúcar, incluindo variedades de cana geneticamente melhoradas, sementes artificiais e marcadores moleculares.

A inauguração contou com a presença de mais de 400 pessoas, em cerimônia onde foi destacada a inovação que o local acrescenta à identidade do País. “Com o CTC, vamos dar saltos na tecnologia e assegurar o aumento da produção e de sustentabilidade. O CTC é reconhecido pela competência e vou reforçar que o etanol verde e amarelo sempre estará na liderança. Hoje eu vi o efeito sobre as pesquisas, e digo que é emocionante a produção e a pesquisa. Acredito que este laboratório faz parte do processo de reconstruir o País”, disse a presidente, em seu discurso.

Gustavo Teixeira Leite, presidente do CTC, apontou o que o complexo tecnológico tem feito. “Nos últimos anos o CTC quadruplicou sua atuação, com mais de R$ 200 milhões de investimentos em projetos, com a meta de elevar a produtividade da cana. São seis programas, cada um priorizando um benefício. No fim do ano entregamos o primeira variedade de cana-de-açúcar geneticamente modificada resistente à broca, e esperamos que uma melhor regulamentação do setor ajude a valorizar e reforçar o setor como um todo.”

Para o presidente do Conselho de Administração do CTC, Luiz Roberto Pogetti, a perspectiva de um futuro promissor está em construção permanente. “Acreditamos que vamos atender às demandas de consumo de biocombustíveis eficientes, energia limpa e açúcar, para um setor que gera renda para os brasileiros. Estamos trabalhando com muita força, queremos exercitar a reconstrução da atividade”, afirmou.

Rapidez e eficiência no processo

O melhoramento genético da cana-de-açúcar permitirá trazer à indústria sucroenergética variedades mais produtivas, com maior teor de açúcar, tolerantes à seca e resistentes às pragas. A primeira dessas variedades, a cana resistente à broca, deverá chegar ao mercado em 2017. Com o uso da chamada tecnologia Bt, já empregada em outras culturas, será possível evitar perdas, hoje estimadas em R$ 4 bilhões por ano, além de gerar positivo impacto ambiental, pela diminuição do uso de agroquímicos e energia.

Já o emprego de Marcadores Moleculares permitirá a identificação de características desejáveis na cana-de-açúcar por meio da análise de seu DNA. Cada variedade tem um código de barras (molecular) único e, com os marcadores, é possível identificá-los. Isso também permite a realização de cruzamentos dirigidos, gerando variedades melhores em menos tempo.

No complexo, também são conduzidas pesquisas para o desenvolvimento de sementes artificiais de cana-de-açúcar, inovação que promete revolucionar a maneira como se planta a cultura, proporcionando reduções de custo, melhoria da produtividade e simplificação operacional.

O Laboratório de Biotecnologia Agrícola

Com área total de 1,4 mil m² e equipamentos de última geração, o complexo é fruto de investimentos da ordem de R$40 milhões, a partir de recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), com o programa PAISS (Plano de Apoio Conjunto à Inovação Tecnológica Agrícola no Setor Sucroenergético), criado para o estímulo de projetos inovadores em cana-de-açúcar.

Sobre o CTC – Centro de Tecnologia Canavieira

O CTC – Centro e Tecnologia Canavieira atua há mais de 40 anos no desenvolvimento e comercialização de tecnologias inovadoras para o setor canavieiro. As pesquisas abrangem os elos da cadeia produtiva de cana-de-açúcar, etanol, açúcar e bioenergia, permitindo agregar valor às diversas etapas do processo e contribuindo com a evolução sustentável do setor.

Para mais informações, acesse www.ctc.com.br.

1 COMENTÁRIO

  1. O governador Geraldo Alckmin é um político responsável, não coloca as disputas partidárias acima dos interesses da população. As políticas públicas não podem ser prejudicadas pelas disputas partidárias. Ter cooperação entre os governos estadual e federal não significa apoio político à Dilma e PT. Isso, na atual conjuntura, não irá acontecer.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: