Deputado pleiteia base da PM no prédio do Fórum

109

Murillo Pompermayer

Prédio que hoje abriga o Fórum na Avenida 5 deve ser desocupado quando o Judiciário se transferir para o bairro Bela Vista
Prédio que hoje abriga o Fórum na Avenida 5 deve ser desocupado quando o Judiciário se transferir para o bairro Bela Vista

A instalação de uma base da Polícia Militar nas dependências onde atualmente funciona o Fórum de Rio Claro, na região central da cidade, está sendo discutida e visa a proporcionar maior segurança aos comerciantes e consumidores.

O deputado estadual Aldo Demarchi, que pleiteia a benfeitoria, esteve recentemente na capital paulista, onde se reuniu com o secretário de Segurança Pública, Alexandre Moraes, para quem entregou ofícios da Associação Comercial e Industrial de Rio Claro (Acirc) e da 4ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acerca da importância de haver uma base da PM no Centro.

“Trata-se de uma aspiração dos comerciantes, prestadores de serviço, profissionais liberais e da comunidade em geral diante da quantidade de roubos e furtos na área central da cidade”, pondera o parlamentar.

>>> Fórum: deputado e Prefeitura divergem

Para Demachi, o Fórum oferece condições ideais, além do posicionamento estratégico, e já com disponibilidade em relação à Diretoria de Serviço e Administração. Quando da ida a São Paulo, o democrata assegurou que Alexandre Moraes aprovou a ideia e pretende levá-la ao Tribunal de Justiça, que responde pelo Fórum.

Indagada sobre tal possibilidade, o comando do 37º Batalhão de Polícia Militar do Interior (37º BPM/I), através de nota, afirmou que a estratégia da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) está voltada ao policiamento preventivo com o único objetivo de atender ao cidadão. “Não é política do comando a criação de bases fixas, pois a utilização de formas dinâmicas que possam atender o maior número possível de pessoas de uma comunidade, em conformidade com a sazonalidade, é o que está sendo sempre almejado. As bases fixas demandam um grande número de policiais voltados à sua manutenção, mesmo quando não existe demanda para sua existência”, salienta.

A nota enumera ainda as alternativas disponibilizadas no que tange à segurança tendo em vista o centro do município. “Além desta política da Corporação, a região em pauta é atendida com diversas modalidades de policiamento ostensivo, como a base móvel, policiamento de rádio-patrulha, policiamento com apoio de motocicletas, dentre outros. As estratégias de policiamento preventivo empregadas na região vêm apresentando resultados positivos com grande percentual de queda nos índices criminais”, frisa.

Por fim, perante as argumentações expostas, assegurou não ser favorável à instalação da base. “Diante de tais argumentos, o comandante do batalhão, em consonância com a política estratégica da Polícia Militar do Estado de São Paulo, é contra a construção de base fixa no fórum local ou em qualquer outra localidade desta urbe”, afirma.

Com posicionamento oposto, Rosa Cattuzzo, presidente da OAB local, garante que isso irá reforçar o policiamento ostensivo e, por decorrência, aumentará a sensação de segurança por parte da população. Antônio Carlos Beltrame, presidente da Acirc, expôs ponderações similares.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: