Deputado federal: indeferidos somam 1.320 votos em Rio Claro

67

Antonio Archangelo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou que 1.320 votos de Rio Claro destinados a candidatos a deputado federal foram direcionados a postulantes cassados/indeferidos. No topo da lista aparece o ex-governador Paulo Maluf, que na cidade teve 906 dos 250.296 votos recebidos.

Se o resultado fosse computado, ele seria o oitavo candidato a deputado federal mais votado do Estado e seria reeleito. O deputado tenta reverter o indeferimento de sua candidatura com base na Lei da Ficha Limpa. O recurso contra a decisão ainda será julgado. O candidato Jaiminho, do PSC, foi o segundo indeferido com mais votos na cidade: 111 votos dos 8.967 contabilizados; seguido pelo rio-clarense Ben Hur, do PSOL, com contabilizou 100 votos dos 249.

De acordo com as regras eleitorais, os candidatos com registro indeferido podem manter a campanha e receber votos, se tiverem recursos pendentes de julgamento na Justiça Eleitoral. No entanto, os votos obtidos não são considerados.

ESTADUAL

Pelo menos dois candidatos locais a deputado estadual não “apareceram” nas urnas: a advogada Rose Castello (PTN) e Reinaldo Hunger Filho (PEN tiveram seus registros indeferidos pela Justiça Eleitoral e não possuíam recursos a serem julgados, impossibilitando a participação no pleito. O voto para candidatos indeferidos, que aguardavam decisão de recurso, a deputado estadual totalizaram 662 em Rio Claro, do total de 633.114 no Estado de São Paulo.

O candidato a deputado estadual indeferido Wagão (PSD) teve 218 votos dos 36.334 totais; seguido por Isac Reis (PT) com 183 votos dos 46.992 destinados ao candidato; Cleiton Peniche (PSB) com 80 votos dos 2.841; e Alexandre da Farmácia (PP) com 35 votos dos 35.620.

No Estado de São Paulo, o candidato a deputado estadual indeferido/cassado com maior número de votos foi Angelo Perugini (PT) com 94.174 votos; seguido por Vanessa Damo (PMDB) com 80.684; Camarinha (PSB) com 79.325 votos contabilizados.

1 COMENTÁRIO

Qual sua opinião? Deixe um comentário: