Dengue: Rio Claro gastou R$ 2,5 milhões em 2015

52

Divulgação/Prefeitura de Rio Claro

De acordo com relatório da Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro, a epidemia de dengue registrada em 2015 gerou um grande impacto financeiro para o município, exigindo investimentos superiores a dois milhões e meio de reais.

O levantamento aponta que entre medicamentos, materiais de laboratório, recursos humanos, contratação de serviços especializados e outros itens, os custos totalizaram R$ 2.513.086,66. Com o centro de triagem foram R$ 800 mil e com os serviços de nebulização, R$ 578 mil.

Ao lançar o Plano Municipal de Vigilância, Controle e Assistência à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus na manhã de terça-feira (29), o secretário de Saúde de Rio Claro, Geraldo Barbosa, informou que a Fundação Municipal de Saúde vem acionando os governos estadual e federal para conseguir recursos e combater o mosquito transmissor da doença, pois os trabalhos não cessam e os custos aumentam.

“Fizemos um investimento pesado por conta da ampliação dos serviços com a correta assistência aos pacientes com dengue e o resultado foi o maior controle dos agravos que poderiam provocar muitas mortes, mas não é fácil o município permanecer sozinho diante dessa guerra”, comentou Geraldo Barbosa.

Em 2015, Rio Claro tornou-se ícone na assistência a pacientes com dengue quando, durante a epidemia que atingiu grande parte do país, montou o Centro de Triagem e Hidratação (CTH), que passou a ser considerado modelo para outras cidades.

Essa foi uma ação rápida da Fundação Municipal de Saúde, que no período de 3 de março a 22 de maio de 2015 colocou à disposição da população os serviços necessários para atendimento médico diante da epidemia, registrando mais de 20 mil pessoas atendidas.

As ações de combate aos criadouros e conscientização da população tiveram continuidade pós-epidemia, assim como os investimentos. A empresa especializada em nebulização foi contratada para um trabalho de seis meses e agora renovou contrato por conta do combate intensificado.

A dengue, doença que se tornou um dos problemas mais sérios para as prefeituras brasileiras, tem seus impactos na saúde pública, na economia e na vida social das pessoas.  Estudo recente apontou que o Brasil vem gastando milhões de dólares com a dengue, o que torna de extrema importância o engajamento de toda sociedade para frear a ação do mosquito transmissor.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: