Dengue: ministério não tem dados sobre Rio Claro

78

Antonio Archangelo

A Vigilância tem aplicado notificações e multas em locais por terem criadouros do mosquito
A Vigilância tem aplicado notificações e multas em locais por terem criadouros do mosquito

Dias depois da Superintendência de Controle de Endemias (Sucem), ligada ao governo estadual, afirmar que o município teria que pedir contribuição no combate a epidemia de dengue, o Ministério da Saúde, em Brasília, afirmou, através de sua assessoria, que a Fundação de Saúde de Rio Claro não teria enviado dados sobre Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa). Com isso, o município não apareceu na lista nacional que visa orientar as ações de controle da dengue.

“A não inclusão de Rio Claro na lista significa que a cidade não enviou os dados ao ministério”, citou a assessoria de imprensa da pasta, em Brasília, se negando a enviar o posicionamento por escrito ao JC. “Não queremos ir contra as cidades. Elas não são obrigadas a enviar os dados de dengue para o Governo Federal”, concluiu a assessoria por telefone.

A Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro alega que “deu atenção absoluta nos últimos dois meses relacionados ao relatório do LiIRAa aos trabalhos de campo em ações mais ostensivas de prevenção e eliminação de criadouros do mosquito da dengue e para tanto colocou todo o seu potencial humano dos setores afins em atividades de conscientização e contato com a população”. “Todas as equipes encontram-se em atividade externa, pois essa mobilização passou a ser prioridade para a Fundação Municipal de Saúde, com o objetivo focado na saúde e bem-estar da população. Convém lembrar que em 2014, um ano mais tranquilo em relação à dengue, a Fundação Municipal de Saúde apresentou todos os relatórios solicitados em julho, agosto e outubro”, concluiu a nota.

LIRAa

O mapa que dá publicidade sobre as cidades com situação de risco ou alerta para a ocorrência de epidemias de dengue no Brasil inclui Santa Gertrudes, Corumbataí, Araras, Limeira, Itirapina, Leme, Piracicaba, entre outras. De acordo com o Ministério da Saúde, o “novo mapa da dengue mostra que 340 municípios brasileiros estão em situação de risco para a ocorrência de epidemias e 877 estão em alerta”. O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nessa quinta-feira (12) pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, revela ainda que outras 627 cidades apresentam índice satisfatório. No total, 1.844 municípios brasileiros realizaram o levantamento, entre janeiro e fevereiro deste ano, um aumento de 26,38% em relação aos participantes de 2014. No ano passado, 1.459 municípios fizeram a pesquisa no mesmo período do ano.

MULTAS

Em contrapartida, o serviço de combate à dengue em Rio Claro conta com o apoio da Vigilância Sanitária (Visa), que é o órgão da Fundação Municipal de Saúde responsável pela aplicação de multa em estabelecimentos comerciais que negligenciam as determinações sanitárias. A Visa trabalha ainda mais neste período de alerta máximo sobre a dengue e, agora, com o respaldo da Justiça, que autorizou a entrada dos agentes em casas fechadas e abandonadas. De acordo com último levantamento da Visa, em dois sábados e uma quinta-feira recentes de ação especial, os agentes fizeram 35 visitas e aplicaram 20 notificações dando prazo para as providências. No caso da reincidência a multa será aplicada. Nos últimos dias a Vigilância Sanitária e demais secretarias da administração estão trabalhando em conjunto para localizar e eliminar os focos do mosquito transmissor da dengue em vários pontos do município. Nessas ações a Vigilância aplicou notificações e multas em locais por terem criadouros.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: