Cordeirópolis soma 190 casos de dengue

87

Vivian Guilherme

Rio Claro, com 5.862 casos da doença, deu início à nebulização das ruas
Rio Claro, com 5.862 casos da doença, deu início à nebulização das ruas

Na última quarta-feira (25), autoridades e representantes de entidades e grupos se reuniram no Cordeiro Clube para definir metas e detalhar ações para o combate da dengue em Cordeirópolis. A secretaria de Saúde do município confirmou 190 casos da doença na cidade, um aumento de 111% em uma semana.

De acordo com informações, 163 foram contraídos no próprio município e 27 são importados. Outras 27 suspeitas aguardam resultado.

Em Rio Claro, a situação se agravou em apenas uma semana, com aumento de 88% no número de casos. A cidade soma até o fechamento desta edição (26/03) 5.862 casos confirmados da doença.
Nesta semana, a Superintendência de Controle de Endemias do Estado (Sucen) iniciou a nebulização de rua em toda região do bairro Santana.

O serviço emergencial acontece também na Vila Operária e Alto de Santana. Os moradores serão avisados previamente durante todo o dia por meio de carro de som e sirene, ao que devem obedecer: abrir portas e janelas deixando as cortinas abertas, cobrir todos os alimentos e filtros de água, guardar pratos, copos, talheres, panelas, panos de prato e utensílios que estejam expostos; cobrir gaiolas de pássaros e aquários; e retirar bebedouros de animais.

Outra recomendação é que crianças, idosos e pessoas com asma e bronquite devem ficar em um cômodo fechado por aproximadamente 30 minutos. O serviço de combate à dengue solicita aos moradores que não saíam nas ruas durante a aplicação do inseticida.

Em Santa Gertrudes, são 79 casos confirmados de dengue. A secretaria da Educação do município realizou diversas ações para conscientizar sobre a doença. Todas as escolas desenvolveram atividades, passeatas, orientações na vizinhança das unidades, distribuição de folhetos, cartazes e visitas em pontos comerciais e órgãos públicos. As ações tiveram apoio da Vigilância Epidemiológica.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: