Consumidor é prejudicado com temporal e comércio fatura

128

Lucas Calore

Após a tempestade, o prejuízo. Foi assim que os rio-clarenses acordaram nessa quinta-feira (2) após a chuva de granizo na noite de quarta (1º).

“Foi um desespero total”, diz João Batista Santos, aposentado que nas primeiras da manhã de quinta foi comprar telhas para o conserto da sua casa. Por lá, telhado e mais de 16 vidros ficaram quebrados.

Uma loja de telhas no Jardim São Paulo registrou pelo menos 200 clientes ao longo do dia, segundo a funcionária Selma Zadra. Até o horário do almoço, a fila ultrapassava 100 pessoas aguardando atendimento.

>>> Abrigos de idosos pedem ajuda urgente

Veículos

Os “prejus” também atingiram os carros. Num estabelecimento comercial especializado na Rua 14, mais de 30 para-brisas já haviam sido trocados no período da manhã. Cézio Pavan, proprietário da loja, não conseguiu contabilizar quantas pessoas já tinham passado no local e o prazo de pelo menos dois dias para fazer o serviço era indicado aos clientes, tamanha a procura.

Oficinas de funilaria

O tamanho das pedras de gelo causou estragos em carros. Diversas oficinas que fazem reparo na lataria dos veículos também ficaram lotadas em Rio Claro.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: