Cineclube da Luta exibe filmes a céu aberto

231

Pela primeira vez desde sua estreia em Rio Claro, o Cineclube da Luta é realizado a céu aberto, no teatro de arena da Antiga Estação Ferroviária. O evento ocorre neste sábado (13), a partir das 19h.

E é nesse ponto que reúne tantas memórias sobre Rio Claro que a exibição de sete curtas-metragens traz a provocação sobre o tema “A Cidade e a Solidão”.

A curadoria é de Leonardo Bortolin, diretor de som e membro do Grupo Kino-Olho, que levou o Candango de Melhor Som pelo curta-metragem “Command Action” no 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 2015.

A exibição de filmes a céu aberto, o open air, era um desejo antigo do coletivo: “Isso acontece em vários outros lugares, em que as pessoas podem estar transitando pelo local, ver um trecho de um filme, sentar, sair – é bem democrático”, explica.

Assim, de forma franca, a exibição provoca o (possível) espectador de outras maneiras: “O público pode viver a experiência do cinema não só dentro de uma sala, numa poltrona – ali [a céu aberto] estamos sujeitos a outras condições e pessoas diferentes”, avalia.

Esta é a primeira de três edições do Cineclube da Luta Open Air que fazem parte “de um arco de pensamento que é a crise do capitalismo”, pontua Bortolin. Serão temas ainda a definir, mas voltados a provocar o debate após a exibição.

Os títulos deste sábado foram selecionados em festivais que o profissional frequenta e que ressoam preocupações já existentes: “Existe para mim esse reflexo no cinema das pessoas, dos habitantes, vivendo com muitas opções, muita gente e, ao mesmo tempo, sozinhas – o homem das multidões”.

A edição deste sábado tem apoio de Marisa Melo, curadora cinematográfica em Curitiba, e do Acervo Formiga, cineclube em Campinas. Na organização também estão presentes Isadora Torres, Rogério Borges, Hannah Lacerda, Guilherme Reali e Breno Macedo.

O Teatro de Arena da Antiga Estação Ferroviária fica na Rua 1 com avenida 3, Centro, ao lado da pista de skate. Caso chova, a exibição começa no mesmo horário na Academia MM Boxe, Rua 1-B, 357, Cidade Nova.

Ao final da exibição, haverá debate e discotecagem do grupo 288 Crew.

Seleção de filmes:

  • A Partir do Todo (2017, SP, dir. Marie Cabianca e Cauê Teles)
  • O Delírio é a Redenção dos Aflitos (2016, PE, dir. Fellipe Fernandes)
  • A Outra Margem (2015, MS, dir. Nathália Tereza)
  • Nunca é Noite no Mapa (2016, PE, dir. Ernesto de Carvalho)
  • À Sombra da Marquise (2010, RJ, dir. Vladimir Seixas)
  • El Empleo (2008, Argentina, dir. Santiago Grasso)
  • A Canção do Asfalto (2017, PR, dir. Pedro Giongo)

Qual sua opinião? Deixe um comentário: