Casa em área pública é demolida no Jd. Figueira

3743

Lucas Calore

O sonho da casa própria parece ter chegado ao fim para a família de Fabiano Rodrigues de Oliveira, de 35 anos. Ele, a esposa e o filho ficaram desalojados após uma liminar autorizar a demolição da sua residência, na Rua 30, no Jardim Figueira.

Área pública

Fabiano, hoje desempregado, conta que, após quase oito anos esperando o cadastro na Secretaria de Habitação ser aprovado para lhe conceder uma moradia, acabou ocupando uma área verde no bairro.

“Tomei essa atitude, pois estava cansado de esperar a burocracia. Vi vários rapazes solteiros, que não são pais de família iguais a mim, ganhar moradia”, desabafa. Então, com as economias que tinha junto à esposa, construiu a casa nas medidas das residências vizinhas.

Durante sete anos morando no local, ele conta que tentou durante todo esse tempo regularizar a situação para pagar pelo terreno e impostos, o que não aconteceu. Na manhã de segunda-feira (23), autoridades demoliram a casa.

Todos os pertences foram levados a um barracão da Prefeitura Municipal. “O pior é a humilhação, a gente lutou para conseguir deixar tudo certo. Prometeram uma outra casa para morarmos, mas depois voltaram atrás”, comenta.

Prefeitura

Segundo a Prefeitura de Rio Claro, a Justiça acatou a reintegração de posse do terreno, solicitada pelo município em 2015, pelo fato da casa ter sido construída de forma ilegal em área verde.

Questionada sobre um posicionamento a respeito de um novo lar para a família, a administração municipal não comentou.

Prefeitura diz, ainda, que invadir área pública ou qualquer outro imóvel não dá privilégios ao invasor para ser atendido no programa habitacional do município.

5 COMENTÁRIOS

  1. Triste, mas pensou se todos que não tem casa própria resolvem fazer o mesmo? É assim que começa a favelização de uma cidade (olha no que se tornou a capital SP e outras do grande ABC por tantos pensarem e agirem dessa forma) se cansou de esperar pela prefeitura existem outras linhas direto pelos bancos como o Minha Casa Minha Vida, é trabalhoso e burocrático mas é garantido. É caro? Depende do ponto de vista, se olhar e pensar no futuro é um investimento a longo prazo. E dá correria mesmo, tem que ir atrás, assim como na prefeitura, é você por você mesmo, tem que ficar em cima senão não pega mesmo. Pelo tamanho da criança da foto não deve ter mais que 5 anos, deduzo que o filho nasceu bem depois de ter construído a casa haja vista que segundo a reportagem a quase 8 anos está na lista da prefeitura, irresponsabilidade por uma criança no mundo sabendo que mora numa área de invasão, o que você vai deixar de legado para o seu filho, moral e material? Planejamento, perseverança e paciência é tudo.

  2. Uma observação: ninguém “ganha moradia”, o que na maioria das vezes acontece é que essas habitações populares são destinadas a pessoas de baixa renda, existe uma cláusula no contrato que se for o único bem da família e a pessoa deixar de pagar o imóvel não vai a leilão e a pessoa não pode ser despejada do imóvel…ou seja, a grande maioria paga certinho os 3, 5 primeiros anos e depois para de pagar, ou seja: já adquiri um imóvel sem intenção de pagar integralmente pelo mesmo, sempre o famoso jeitinho brasileiro de conseguir as coisas fáceis! Poxa, o imóvel já é vendido a preço abaixo do mercado, a prestação é mínima entre R$ 25,00/ R$ 50,00 reais mensais e o cidadão deixa de pagar pra bancar o churrasquinho do final de semana! Conheço muitos assim, e acho que o sistema deveria mudar, a pessoa ao ser contemplada deveria sim perder o imóvel em caso de inadimplência, porque muitos que realmente precisam e pagariam deixam de ser beneficiados pra esse tipo de gente…mas fazer o que…isso é Brasil! Não adianta a população descer a lenha nos políticos que são ladrões e tal se elas próprias não fazem a sua parte, a corrupção começa ali nas base da pirâmide social.

    • Que exemplo para o filho hein! Imagine se eu fosse ensinar os meus filhos que quando eles não conseguem alguma coisa por merecimento (TRABALHO) eles têem mais é que roubar, pois é mais fácil.
      Imagina se a moda pega!
      Me lembro que a semana passada eu estava colocando minhas compras no carro e notei que não fui cobrado por um item que comprei, de imediado pedi para minha filha me acompanhar e apresentar o item para o caixa dizendo que ela esqueceu de cobrar pelo mesmo.
      Para minha surpresa, todos que estavam em volta nos olharam como se fossemos de outro Mundo, pois aos olhos deles aquele gesto não era normal.
      Infelizmente isso é Brasil, onde o errado é considerado certo :/

  3. Pois é ,e fácil julgar as pessoas quando tudo vai bem pra vc não é. ..bom não sou parente nem nada dessas pessoas ,mas conhecia essa família através de uma visinha que vivenciu o sofrimento desses pais ao se depararem com um problema grave de saúde dessa criança ,sim o pai correu atrás de tudo o que era possível por seu filho e mesmo assim os bancos ,prefeitura ,vereadores lhe disseram não ,foi por meio de doações de pessoas de bom caráter ,coração e cidadãos de bem que não pararam pra julgar mas sim fazer o bem sem ver a quem…o terreno se vcs forem investigar toda a história da família era mata…até ai não importava ,quando resolveram lotear e viram que poderiam lucrar passou a valer ouro,daí sim resolveram querer algo quem nem importava antes! A e so pra constatar tem tanta gente de poder que ganha essas casinhas e depois alugam sem nem precisar,engraçado isso ninguém investiga !!!!Vamos ser mais humanos meu povo!!!Olhem para a casa ainda não estava acabada mas tinha uma estrutura correta ,toda certinho que ele levantou com o próprio esforço, não é um barraco ,se coloquem no lugar desse homem e olhem pros filhos de vcs,se vcs não tivessem onde coloca los pra dormir, dar o que comer como estariam! ?Tenho certeza que estariam destruídos ….esse homem hj está a base de calmante pois o filho chora sem parar perguntando o que fizeram com a casa dele !!!!Pensem nisso antes de fazer julgamentos levianos .

    • Isso se chama opinião. Não julgamento. Se deixa um, outros farão o mesmo. Se 80% dá população pode ralar pra conseguir as coisas, porque esses precisam ser diferentes? Sim, tudo vai bem sim comigo minha senhora porque eu TRABALHO desde os 12 anos de idade e meus pais me ensinaram a POUPAR para adquirir as coisas e mesmo quando fiquei desempregado corri atrás de bico então o que eu tenho É MÉRITO POR MEU SUOR E ESFORÇO, mais uma coisa filho no mundo é pra quem pode cuidar, não pra quem quer, cada um com seus problemas, não venha com esse coitadodismo por causa das doença da criança, mania que brasileiro tem de se fazer de vítima e viver de assistencialismo, que sirva de lição para tantos outros que pensam em fazer o mesmo. De favelas já basta SP.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: