Cancelamento de visitas à Usina de Corumbataí prejudica turismo

152

Adriel Arvolea

Usina Corumba

O projeto Estação Turismo, mantido pela Prefeitura de Rio Claro, realiza visitas guiadas aos principais pontos turísticos e patrimônios da cidade, como a Floresta Estadual, Lago Azul, Casarão da Cultura e Usina Parque Corumbataí. Neste, no entanto, as visitações estão suspensas desde o início de 2014. Segundo a Secretaria Municipal de Turismo, a Fundação Energia e Saneamento, que gere o patrimônio, teria cancelado os passeios guiados na unidade por baixa demanda – público em geral – e corte de gastos.

De acordo com o turismólogo Ronei Grella, coordenador do Projeto Estação Turismo, o município apresentou contraproposta à Fundação para que as visitas sejam retomadas. “Oferecemos nossos estagiários para acompanhar os grupos do Estação Turismo à unidade, desde que haja algum funcionário para nos receber. Para se ter um ideia, o projeto levou sete mil visitantes ao espaço em 2013, que inclui outros pontos”, comenta Grella.

Em contrapartida, a Fundação Energia e Saneamento informa que não há paralisação das visitas, que estão sendo realizadas conforme solicitação e demanda. Acrescenta que está em andamento a formalização de parceria com a Secretaria Municipal de Turismo de Rio Claro, para atendimento em conjunto, integrando o Museu da Energia de Rio Claro ao Projeto Estação Turismo, incluindo a visitação outros pontos turísticos de Rio Claro. Sobre os serviços na Usina, seguem em operação a visitação agendada e a geração de energia da Pequena Central Hidrelétrica.

Inaugurada em 15 de novembro de 1895 para gerar energia, a Usina enfrentou problemas técnicos um dia após a sua abertura, tendo que ser reformada para, em 1900, reiniciar as operações. Utilizando o potencial hidrelétrico dos rios Corumbataí e Ribeirão Claro, a então chamada Central Elétrica de Rio Claro gerou energia até 1970, quando entrou em colapso após ser danificada por uma enchente e por não gerar mais lucros. Sob a supervisão do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico – Condephaat, foi restaurada em 1979, sendo tombada em 1982. No ano de 1999, passou à Companhia de Geração de Energia Elétrica Tietê, empresa cindida da Cesp e, no mesmo ano, integra o acervo da Fundação Energia e Saneamento.

DEIXE UMA RESPOSTA