Campanha cadastra doadores de medula

65

Valdira Guimarães Augusto

Pode participar da campanha qualquer pessoa entre 18 e 55 anos, com boa saúde
Pode participar da campanha qualquer pessoa entre 18 e 55 anos, com boa saúde

No próximo dia 19 de março, das 16h às 21 horas, será realizada campanha para cadastramento de novos doadores de medula óssea no anfiteatro do Hospital São Rafael, localizado na Rua 1 com Avenida 15. A campanha acontece em prol do rio-clarense Israel Chinellato, que aguarda por uma medula compatível para transfusão.

Pode participar da campanha qualquer pessoa entre 18 e 55 anos, com boa saúde. Será preciso preencher cadastro e será retirada uma pequena quantidade de sangue. Caso seja compatível com qualquer pessoa que esteja na lista de espera, o doador será chamado posteriormente.

Andreia Galvani Chinelatto, esposa de Israel, explica que a doença foi descoberta em dezembro de 2013, a partir de sintomas que inicialmente não despertaram nenhuma suspeita. Dor de garganta e manchas na gengiva, por exemplo, foram alguns dos sintomas.

Israel já está em tratamento, mas ainda assim aguarda por uma medula que seja compatível para transfusão.

“Infelizmente, ninguém está livre de passar por isso. Todo mundo está sujeito a ter alguém que ama passando por uma situação desse tipo, da noite para o dia. E como o médico disse, a leucemia pode ser comparada a um acidente, da noite para o dia sua medula pode começar a trabalhar errado. No caso do Israel, ele graças a Deus está reagindo bem ao tratamento e consegue esperar pelo transplante, mas tem gente que corre contra o tempo e precisa do transplante com urgência. E as pessoas não precisam ter medo, pois a doação é um ato de solidariedade, você estará salvando a vida de outra pessoa. Além disso, a procura leva um certo tempo, portanto, quanto mais doadores o Redome – Registro Nacional de Doadores de Medula – tiver, mais chance alguém tem de continuar vivendo. E quem não for de Rio Claro pode doar a qualquer momento em qualquer hemocentro do Brasil”, esclarece Andreia informando que no site http://www.prosangue.sp.gov.br/hemocentros/Default.aspx é possível encontrar endereço de hemocentros.

IMPORTANTE

Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma pequena amostra de sangue para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente.

Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.

Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. Por isso, são organizados Registros de Doadores Voluntários de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar.

Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte. A doação de medula óssea é um gesto de solidariedade e de amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA