Câmeras devem ficar prontas em 30 dias

72

Ednéia Silva

Se houvesse imagens da Rua 1 com Avenida 1, a polícia poderia identificar se os assassinos pegaram o táxi no local Foto: Imprensa Rio Claro
Se houvesse imagens da Rua 1 com Avenida 1, a polícia poderia identificar se os assassinos pegaram o táxi no local
Foto: Imprensa Rio Claro

As 23 câmeras de monitoramento eletrônico instaladas em Rio Claro devem voltar a funcionar dentro de 30 dias, segundo informações divulgadas nessa quarta-feira (26) pelo vereador Juninho da Padaria. De acordo com ele, os equipamentos estão passando por manutenção.

Após críticas e questionamentos sobre o real funcionamento das câmeras, o vereador visitou a central de monitoramento na segunda-feira (24). A visita foi motivada por denúncias de que a maioria dos equipamentos não estava funcionando. O vereador constatou que, das 18 câmeras, apenas cinco não apresentavam problemas. De acordo com ele, 12 câmeras funcionavam, mas apenas com captação e transmissão de imagens, sem gravações.

Juninho conta que técnicos estavam fazendo manutenção do sistema e garantiram que em 30 dias os equipamentos voltarão a funcionar com total capacidade, com captação, transmissão e gravação das imagens. Ou seja, segundo ele, as câmeras não funcionavam antes por falta de manutenção.

O parlamentar comenta que o custo para manter as câmeras em ordem é barato, cerca de R$ 60 mil por ano. Para ele, se o município dispõe de monitoramento eletrônico, o sistema tem que funcionar para ajudar a reduzir a violência. Juninho lamenta que a manutenção esteja sendo feita somente após o assassinato do taxista. Como não foram gravadas, as imagens captadas no dia do crime não puderam ser conferidas para verificar se poderiam ajudar a elucidar o crime.

Em nota, a prefeitura informou que a maioria das câmeras de monitoramento está em funcionamento. De acordo com a administração, algumas precisam de manutenção e uma empresa está sendo contratada por meio de concorrência pública.

O governo municipal explica que “os trabalhos começaram na segunda-feira (24) e incluem, além de manutenção permanente nos equipamentos, melhorias gerais no sistema, que devem ser concluídas em cerca de 30 dias. Anteriormente, a manutenção das câmeras era feita pela empresa que fez a instalação do sistema, dentro da garantia dos aparelhos. Depois disso, a prefeitura fez licitação e contratou a empresa que, agora, está realizando o trabalho”.

As câmeras de monitoramento eletrônico começaram a funcionar em 2012. O sistema de segurança foi adquirido por meio de parceria entre o município e o Ministério da Justiça, através do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania). O investimento foi de cerca de R$ 2 milhões, sendo R$ 980 mil repassados pela União a fundo perdido. O restante foi investido pela prefeitura na compra de equipamentos de telecomunicação digital, implantação do sistema e construção do prédio da central.

DEIXE UMA RESPOSTA