Biometria: 73 mil eleitores ainda não se cadastraram

304

Restando o curto prazo de pouco mais de seis meses para o fim do cadastramento, cerca de metade dos eleitores de Rio Claro ainda não realizou a biometria obrigatória. Apenas 50,04% dos 147.264 eleitores da cidade efetuaram o procedimento. Ainda não compareceram aos cartórios 73.750 eleitores do município.

O ritmo lento do cadastramento preocupa a Justiça Eleitoral. O número de atendimentos diários ainda continua abaixo do necessário. O receio é de concentração da demanda no fim do prazo, causando transtornos e demoradas filas. Por isso, é importante o comparecimento imediato, com extrema urgência, para impedir o cancelamento do título.

Com o título cancelado, o eleitor poderá ter diversos impedimentos, como o bloqueio do CPF e a impossibilidade de conseguir empréstimos ou financiamentos em bancos, obter passaporte ou carteira de identidade, prestar concursos, votar nas eleições e fazer matrícula em universidades.

Também pode ter problemas com o eSocial, FIES, Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família, aposentadoria, salário de servidor público e empresas que não aceitam funcionários sem quitação eleitoral e com CPF suspenso. Horário dos cartórios: 9 às 18 horas direto, sem fechar para almoço. Endereços: 110ª ZE – Rua 8, 819, avenidas 5 e 7 – 288ª ZE – Avenida 13, 634, ruas 5 e 6.

Maiores de 70

Atualmente em Rio Claro a biometria é obrigatória para todos os eleitores, inclusive aos facultativos. Assim, aqueles que tenham mais de 70 anos também devem fazer o cadastramento para não ter o título cancelado, o que os privaria do direito de participar das próximas eleições, caso por qualquer motivo queiram votar, pois seus dados não vão constar do caderno de votação e da urna eletrônica.

Alerta-se que nos meses que antecedem as eleições não é possível o restabelecimento do título, que permanecerá cancelado, inclusive na certidão de quitação eleitoral, pois o cadastro de eleitores fica fechado até o pleito.

Ainda de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, não deve ser confundida a facultatividade do voto com a obrigatoriedade de comparecimento à Revisão Nacional do Eleitorado, que abrange todos os eleitores do país, sem exceção.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: