Bancários e carteiros negociam reajuste

69

Ednéia Silva

Na quarta-feira (16) foi realizada a primeira reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) para as negociações da campanha salarial de 2015. Os bancos não apresentaram nenhuma contraproposta à proposta apresentada pelos trabalhadores, que reivindicam reajuste de 16%. Nova reunião foi marcada para o dia 25 de setembro.

Greve dos servidores atinge principalmente os centros de distribuição (Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil)
Greve dos servidores atinge principalmente os centros de distribuição (Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil)

O diretor do Sindicato dos Bancários de Rio Claro e Região, Luciano Fosaluza, comenta que antes de quarta-feira (16) já tinha sido realizado várias reuniões específicas para discutir questões de segurança, trabalho etc. Essa foi a primeira negociação sobre remuneração. A categoria esperava uma contraproposta dos bancos, o que não aconteceu. Segundo Fosaluza, a expectativa é de que isso seja feito na reunião do dia 25 e que haja avanço nas negociações.

Os bancários reivindicam reajuste salarial de 16%, piso salarial de R$ R$ 3.299,66 (salário mínimo do Dieese), PLR de três salários-base mais parcela adicional fixa de R$ 7.246,82, 14º salário, melhores condições de trabalho, fim das metas individuais e abusivas, entre outros itens.

Os funcionários dos Correios entraram em greve na quarta-feira (16) em diversas regiões do país. Os trabalhadores rejeitaram a proposta do TST/ECT e aprovaram a greve por tempo indeterminado. O assessor de Comunicação do Sintect-CAS, Marcel Luís de Oliveira, informou que a categoria está paralisada, mas ainda não tem dados de adesão em Rio Claro. Diretores do sindicato estão visitando as cidades das base para mobilizar a categoria. Ainda não há previsão de visita a Rio Claro.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: