ÁUDIO: Sérgio Guedes fala de sua primeira semana de trabalho

120

Matheus Pezzotti

Sérgio Guedes buscará, na Copa Paulista, formar uma base sólida para a disputa da série A-2
Sérgio Guedes buscará, na Copa Paulista, formar uma base sólida para a disputa da série A-2

Em sua primeira semana de trabalho, Sérgio Guedes vive um período não só de técnico, mas de manager (diretor), cuidando de toda a estrutura do Rio Claro FC, buscando melhorar as condições para oferecer aos jogadores que virão, inicialmente, para a Copa Paulista.

“Estou ajudando o Lucas e o Vitor [diretores], até porque não temos o time, então estamos organizando a estrutura e contatando jogadores. Estou feliz, é uma coisa nova. Fiz há alguns anos, no começo da minha carreira de treinador, e estou na expectativa de realmente montar um time competitivo para a Copa Paulista, para que a gente crie uma possibilidade de buscar um calendário no segundo semestre do ano que vem”, diz.

A competição começa dia 3 de julho e o treinador espera, qualificando a estrutura do clube, iniciar os treinos na próxima semana, independentemente do número de atletas.

“A maior preocupação que eu tinha era convencer o presidente de qualificar o clube. Não falta moradia, alimentação, mas no futebol, o ‘boca a boca’ faz a melhor propaganda. As condições são boas, paga-se em dia, tudo isso que o Rio Claro FC pleiteia fazer, estou contribuindo. Estamos fazendo do mais simples, mas o suficiente para oferecer boas condições para que os profissionais rendam melhor. A gente vai trazer alguns jogadores para serem avaliados, fazer algumas apostas. Trazer gente para ser observada, não muito, porque acho que você perde muito tempo na formação do time com isso, e a base tem se mostrado bastante parceira nisso e vamos ser informados para que, no momento de iniciar o trabalho, que espero que seja na próxima semana, a gente venha, não importa o número de jogadores, nos preparando para que esse recomeço seja bastante consistente”, projeta.

Apesar de afirmar que usará garotos da base, Guedes diz que há o momento certo de promovê-los, sem pular etapas. E, no corpo diretivo do clube, cada um terá a sua função.

“O critério vai ser muito rigoroso para que a equipe seja muito bem representada. Todo mundo aqui tem sua função e serão ouvidos porque acho que é assim que funciona em um trabalho duradouro e estruturado”, finaliza.

O áudio de toda a entrevista do treinador do Galo Azul está disponível no player abaixo. Clique para ouvir!

Qual sua opinião? Deixe um comentário: