Ato simbólico retoma morte por racismo em Rio Claro

107

Carine Corrêa

O idoso que trabalhava como guardador de carros foi espancado durante a madrugada
O idoso que trabalhava como guardador de carros foi espancado durante a madrugada

A população está convidada a comparecer ao ato simbólico que marca um ano da morte do idoso Benedito Santana de Oliveira, de 71 anos, causada pela agressão de dois jovens suspeitos de integrar grupo neonazista. A manifestação será realizada amanhã (6), às 9h30, na Rua 2 com Avenida 3, local onde ‘Seu Benedito’ sofreu a brutalidade.

A assessora de Integração Racial, Kizie de Paula Aguiar, explica que o objetivo do ato é lembrar a morte do idoso e mobilizar a população quanto ao combate ao racismo e outras formas de violência.

“É preciso resgatar o que aconteceu para que não ocorra mais esse tipo de brutalidade”, ressalta Kizie.

O filho de Santana, Sílvio Oliveira, reforça que a manifestação visa conscientizar as pessoas quanto à intolerância.

“Até mesmo os casos que ganham repercussão costumam cair no esquecimento da população com o passar do tempo. Esse tipo de manifestação é uma maneira de deixar a chama acesa contra o preconceito”, disse.

O ato está sendo mobilizado pelo Conselho Municipal da Comunidade Negra (Conerc), Secretaria Municipal de Cultura, Assessoria de Integração Social e familiares de Benedito Santana Oliveira.

O advogado da família, Luiz Angelo Cerri Neto, informou que, no último dia 1º, a defesa do segundo réu se manifestou. A defesa do outro acusado ocorreu no dia 17/03. O processo será encaminhado ao juiz, que ainda decide se o caso vai a júri.

“Se há indícios de materialidade e autoria, o juiz leva a decisão ao júri. O processo envolvendo a morte de Benedito Oliveira tem testemunhas, fora que os acusados foram presos em flagrante”, disse o advogado.

Se condenados, os dois jovens responderão por homicídio qualificado, com pena prevista de 12 a 13 anos. Um deles responde a um inquérito no Paraná por crime de racismo e tentativa de homicídio.

Relembre

O aposentado foi agredido na madrugada do dia 6 de abril do ano passado por três rapazes. Após internações, Benedito Oliveira morreu no dia 1º de julho

Na época da covarde agressão, três rapazes foram apontados como autores do crime, mas, no final das investigações, apenas dois deles foram indiciados.

DEIXE UMA RESPOSTA