Após eleição, oposição cobra terreno para creche

76

Antonio Archangelo

Falta de doação de área para construção de creches estaduais foi debatida na sessão camarária nessa semana em Rio Claro
Falta de doação de área para construção de creches estaduais foi debatida na sessão camarária nessa semana em Rio Claro

Estimulada por um requerimento do governista Julinho Lopes (PP), a oposição cobrou publicamente, na noite de terça-feira, 28 de outubro, que o governo municipal doe área necessária para construção de creche-escola em Rio Claro. De acordo com Lopes, “quando o município de Rio Claro foi contemplado pelo governo do Estado, na cerimônia de assinatura, Santa Gertrudes demorou 20 minutos para indicar a área onde a unidade escolar seria construída. Em Rio Claro, este prazo foi de seis meses e ainda não temos a área para a construção da terceira creche que a cidade recebeu”, disse.

O tucano Paulo Guedes se prontificou a auxiliar a Secretaria de Educação no sentido de localizar terreno para receber a unidade. Guedes falou da necessidade das creches na região da Mãe Preta, Alto do Santana e nas proximidades do Jardim Esmeralda. “Temos que providenciar as áreas”, comentou.

“Somos cobrados pelas mães, tenho certeza de que a Câmara fará um esforço para que os projetos do Executivo venham para votarmos a doação da área o quanto antes”, pontuou o vereador Juninho da Padaria, do Democratas.

No dia 11 de outubro de 2013, o governador Geraldo Alckmin e o secretário da Educação do Estado, Herman Voorwald, firmaram convênios com 76 prefeituras do interior de São Paulo, incluindo Rio Claro, para a construção de creches. A cerimônia foi realizada no Palácio dos Bandeirantes e o investimento total será de R$ 120 milhões.

Na oportunidade, o deputado estadual Aldo Demarchi (DEM), que participou do evento, dizia que a Creche-Escola é tanto uma ação social como educacional, ao permitir que as mulheres saiam tranquilas para o mercado de trabalho, enquanto as crianças são preparadas para o futuro. “A formação do ser humano começa nos primeiros anos de vida. Este é o foco mais importante do programa”, afirma. “Já são quatro novas creches com dinheiro garantido pelo Estado. Agora, só depende da prefeitura para que as obras sejam executadas”, comentava Demarchi.

A parceria faz parte do Programa Creche-Escola que objetiva ampliar o atendimento de crianças na educação infantil, residentes prioritariamente em localidades com maior vulnerabilidade social. Além da Secretaria da Educação, que realiza os repasses financeiros, também participa a Secretaria de Desenvolvimento Social. As prefeituras ficam responsáveis por apresentar as documentações, os terrenos e pela condução das obras.

“A parceria é imprescindível para auxiliar as cidades do interior na ampliação da oferta de creches. O intuito é reunir esforços para que todos tenham mais condições de aprimorar a educação das crianças no Estado de São Paulo”, afirmava, na época, o secretário da Educação, Herman Voorwald.

2 COMENTÁRIOS

  1. VAMOS LA PREFEITO O Sr. NÃO DISSE QUE TEMIA UMA VITÓRIA DO PSDB, ONDE PORVENTURA ELES PODERIAM SUSPENDER OS PROJETOS QUE VOCE E A PARCERIA FEDERAL. AS CRECHES PARECE QUE SÃO PRIORIDADES DA TAL PRESIDENTE E PARECE QUE VAI BENEFICIAR A CLASSE NECESSITADA QUE SE AFINA COM A MESMA, OU IRA ESPERAR AS VÉSPERAS DO PRÓXIMO PLEITO PARA INAUGURAR, CLARO PARA PREFEITO CLARO, MAS FALTA POUCO SO 2 ANOS DA PARA ESPERAR.

  2. Na realidade esse é um direito do munícipe e não um favor que a prefeitura estará fazendo. Existem centenas de mulheres que residem em bairros carentes com destaque para os três mencionados que teriam melhor qualidade de vida para seus filhos se os mesmos fossem atendidos por tais creches. O que justifica a demora? As verbas já não foram disponibilizadas? A gestão pública deve ser dinâmica e eficiente é o que aclama a população.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: