“Ao viajar, avise os vizinhos”, alerta Guarda Municipal

54

Sidney Navas

CUIDADOS - Acione a Guarda Municipal em caso de movimentação estranha na região
CUIDADOS – Acione a Guarda Municipal em caso de movimentação estranha na região

Por conta dos feriados prolongados e das férias escolares, algumas famílias aproveitam para viajar nesta época do ano. O problema, muitas vezes, é encontrar na volta o imóvel com sinais de arrombamento e objetos e aparelhos eletroeletrônicos de valor furtados. Os marginais que se ‘especializam’ em furtar residências vazias se aproveitam de qualquer oportunidade para agir. Por isso, todo cuidado é pouco e a mudança de alguns hábitos pode afugentar os criminosos.

“A primeira coisa a ser feita é avisar a vizinhança, a respeito de sua viagem”, aconselha o secretário municipal de Segurança Pública, José Sepúlveda. Ele explica que a vizinhança, sabendo da ausência de outro vizinho, tende a ficar mais alerta e sempre aciona a Guarda Civil Municipal ou a Polícia Militar em caso de movimentação estranha.

O prudente é evitar o acúmulo de jornais e correspondências na garagem, fato este que pode despertar a atenção dos ladrões. “É aconselhável solicitar que algum vizinho recolha todo o material”, orienta Sepúlveda.

Mas nem sempre só isso resolve. Trincas e fechaduras devem ser reforçadas para inibir os ataques também. Via de regra, os bandidos agem em dupla ou com mais cúmplices. Quando escolhem o alvo, muitos deles já levam até mesmo pé de cabra ou qualquer outro objeto que possa ajudar na hora de arrombar uma das portas da edificação.

Caso os vizinhos percebam movimentação estranha, como, por exemplo, a presença de pessoas nas imediações passando várias vezes no mesmo quarteirão, a Polícia Militar (190) ou a GM (153) têm que ser acionadas imediatamente. “É nessa hora que os meliantes estão ‘estudando’ a região para descobrir qual das casas daquela região está sem ninguém. Por isso, o vizinho não deve hesitar e procurar a ajuda das autoridades”, completa o secretário municipal.

CÃES

Cães, principalmente os de guarda, são vistos como um empecilho aos larápios, haja vista que qualquer tentativa de invasão será rapidamente denunciada pelos latidos incessantes dos animais e o plano dos criminosos acaba fracassando.

DEIXE UMA RESPOSTA