Agentes vistoriaram mais de 1.200 imóveis comerciais

166

Em julho, mês em que a Análise de Densidade Larvária realizada em Rio Claro mostrou um alto índice para o período, agentes do Centro de Controle de Zoonoses responsáveis por vistorias em pontos estratégicos (PEs) e imóveis especiais (IEs), realizaram 172 visitas em busca de focos do mosquito Aedes aegypti. No ano esse número já chegou a 1.231. Esses locais compreendem borracharias, oficinas mecânicas, empresas, ferros velhos, floriculturas, cemitério, escolas, unidades de saúde, hospitais, prédios públicos, igrejas, entre outros. Apesar de todos os alertas feitos pela Secretaria Municipal de Saúde com relação ao perigo que representam os criadouros, na maioria das visitas os agentes encontraram água parada e larvas do mosquito.

O município que está em situação de alerta continua realizando ações de prevenção. Além das vistorias em PEs e IEs, agentes saem todos os dias para visitar casa a casa os moradores alertando-os para o perigo da proliferação do mosquito.  No ano, somando-se todas as ações de vistoria, 151.231 locais receberam os agentes de saúde.

As chuvas deverão ser mais constantes e intensas no último trimestre do ano. A preocupação é com relação aos ovos do Aedes que podem permanecer intactos até um ano e meio. Durante o período mais frio a fêmea continua seu ciclo espalhando ovos em criadouros. Com a chuva eles eclodem e se transformam em mosquitos. “Se ainda no inverno, com tempo seco conseguimos localizar larvas, com tempo mais quente e chuva a tendência é que esse índice seja ainda maior, trazendo risco para a população”, ressaltou Maria Júlia Guarnieri Baptista, Chefe de Núcleo de Combate a Endemias.

Mais uma vez o Centro de Controle de Zoonoses alerta a população para que não deixe água parada em recipientes e adote a vistoria dentro de casa como um hábito constante.

DEIXE UMA RESPOSTA