Advogado pede prisão preventiva em caso de morte no Águas Claras

217

Carine Corrêa

Policiais da ROCAM foram acionados quando Viviane foi encontrada morta
Policiais da ROCAM foram acionados quando Viviane (foto) foi encontrada morta

O advogado em defesa da família de Viviane Lourenção – encontrada morta no início de agosto deste ano em uma chácara no Recreio das Águas Claras – solicitou a prisão preventiva do companheiro de Viviane na época.

O motivo do pedido, segundo o advogado Fred Martins, está relacionado às informações que o homem passou à Polícia Civil quando foi interrogado.

“Ele mentiu no interrogatório. Disse que no dia em que Viviane foi encontrada morta foi dormir às 22h e acordou às 8h15. No entanto, no relatório da portaria daquele dia, consta que ele entrou e saiu do condomínio pelo menos quatro vezes. Uma delas, inclusive, foi barrado por estar com uma pessoa que não era moradora. O porteiro informou que ele estava no banco de trás e o banco do passageiro estava vazio, dando a impressão de que estava se escondendo”, detalha o advogado.

Ele ainda diz que, em outro momento durante a madrugada do dia 6, o companheiro de Viviane teria saído novamente, só que com uma mochila. “O carro cuja entrada não foi autorizada é um Corsa de cor vinho. Acredito que seria utilizado para transportar o corpo”, argumenta.

Fred Martins ainda sinaliza um pedido ao Ministério Público para intervir neste caso. “Possivelmente acionarei para acompanhar as investigações”, frisou.

Causa da morte indeterminada – o laudo pericial sobre o caso da morte de Viviane Lourenção foi concluído. A reportagem do JC teve acesso ao documento, que detalha causa da morte como “indeterminada”.

No campo discussão e conclusão, o médico-legista descreve que “as lesões em região anterior do crânio não eram capazes de provocar a morte da vítima e não eram recentes em virtude de já estarem em cicatrização”.

O caso – Viviane Lourenção, de 41 anos, foi localizada morta em uma chácara no Recreio das Águas Claras na madrugada do dia 6 de agosto. Policiais da Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas foram acionados pelo advogado de Viviane.

O companheiro da mulher alegou que acordou pela manhã e se deparou com ela ao seu lado com o corpo gelado. Ele também teria sido encontrado pelos policiais em um dos cômodos da chácara, fumando.

O advogado Fred Martins relatou na época em que Viviane Lourenção foi encontrada morta que foi acionado pelo vizinho da mulher. Ele teria estranhado o fato de Viviane não ter ido tomar café da manhã, como fazia todos os dias.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: