Acúmulo de lixo obstrui esgoto no Inocoop

72

Wagner Gonçalves

bueirop
Ela diz que, ao observar duas das tampas do esgoto, no cruzamento com a Rua 3, é possível perceber que os objetos estão soltos

Até pouco mais de dois anos atrás, as casas próximas à via principal do bairro Inocoop eram tomadas pelas enxurradas e, por vezes, ficavam alagadas. No entanto, após a entrega das obras na Avenida Tancredo Neves, no final de 2013, as reincidentes enchentes já não mais afetavam as casas, mas neste ano um dos problemas voltou a acontecer e alguns moradores pediram por melhorias.
De acordo com os relatos, nas últimas chuvas em que houve volume considerável de água, o nível do esgoto que passa sob a via subiu e invadiu o asfalto. “Depois das obras, a água não vem mais para nossas casas, mas quando há chuva o esgoto volta e o mau cheiro é insuportável”, contou Rosemeire Sousa, dizendo que, mesmo depois das chuvas, tal odor continua.

Ela diz que, ao observar duas das tampas do esgoto, no cruzamento com a Rua 3, é possível perceber que os objetos estão soltos: “Seria importante que estivessem vedadas, pois talvez seja essa a razão para que o esgoto esteja subindo”. Adair de Araújo, moradora do bairro, confirma dizendo que, quando caminhões trafegam pelo trecho, a tampa se mexe.

A equipe de operações da Odebrecht Ambiental, responsável pelos serviços de coleta e tratamento de esgoto em Rio Claro, esteve no local. De acordo com a assessoria de comunicação da empresa, constatou-se que existem dois PVs (poços de visita), sendo que um deles está sob a responsabilidade da concessionária.

Após vistoria do respectivo PV, a equipe relatou ter encontrado grande acúmulo de lixo e sujeira, que são descartados pela descarga, por exemplo. A desobstrução e limpeza da rede, assim como a fixação da tampa e recuperação asfáltica do trecho, foram programadas e executadas na última quarta-feira (7), conforme informou a Odebrecht. Alguns dos moradores acompanharam a realização dos serviços no local.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: